Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

A um dia da eleição, oposição diz que não haverá pleito no Vasco

Pedro Valente acusa situação de "ludibriar a Justiça" e avisa que advogados estão agindo para manter o adiamento

Hilton Mattos, iG Rio de Janeiro |

No fim da tarde de sábado, Adolfo Correa Melo, desembargador de plantão no Tribunal de Justiça, garantiu ao departamento do Vasco a antecipação da tutela, garantindo para a manhã desta terça-feira, as eleições no clube para o triênio 2011/12/13. Parecia o fim de uma longa batalha jurídica. Mas os candidatos de oposição, inconformados, estão esgotando nesta segunda-feira todos os recursos na Justiça para manter o adiamento do pleito.


Siga o Twitter do iG Vasco e receba notícias do time em tempo real

O médico Pedro Valente, principal opositor ao presidente Roberto Dinamite, não acredita na realização das eleições no prazo determinado pela situação. Ex-vice-presidente médico e de futebol na gestão Eurico Miranda, o cirurgião plástico revelou que os advogados de sua chapa, "Vasco Valente", estão agindo no judiciário tentando anular o despacho de sábado.

Para um rápido entendimento: a oposição apontou uma série de irregularidades na lista de eleitores e elegíveis apresentada pelo clube. Durante meses, os nomes foram questionados e a relação nova apresentada sempre apresentava números incompatíveis. Em seguida, as correntes contra Roberto Dinamite denunciaram esquema de frauda na lista, com o cadastro de pessoas mortas e CPFs inválidos.

Na quinta-feira, a juíza Ione Pernes, da 37ª vara civil, havia suspendido a manutenção da data inicial entendendo que seria um equívoco a realização da eleição na terça-feira. O departamento jurídico do Vasco, no entanto, conseguiu anular a decisão da juíza.

Sem tempo hábil para a confecção das chapas, Pedro Valente critica a situação e diz que seria impossível a realização do pleito na terça.

“Eles ludibriaram a Justiça. Como eles conseguem no começo da noite de sábado uma liminar mantendo a eleição para terça? Domingo foi um dia morto, e na segunda não há tempo adequado para cuidar destes detalhes. Nossos advogados estão cuidando do assunto na Justiça para que não ocorra a eleição amanhã”, declarou Pedro Valente.

“Conversei com membros de outras chapas e todos estão agindo para manter o adiamento. No nosso planejamento, não havia a hipótese de eleição agora. Eles (situação) têm tudo pronto. Nós, não. Hoje teremos novidades. Não trabalho com a chance do não-adiamento”, completou o médico.

Pelo estatuto, os sócios elegem a chapa vencedora, que indicará 120 nomes para o conselho. A chapa perdedora terá direito a 30 cadeiras. Estes 150 conselheiros se juntarão aos 150 natos, formando, assim, o colégio eleitoral com 300 nomes.

O pleito, tradicionalmente, é realizado no fim do ano. Mas, como as eleições de 2006 foram anuladas em razão de fraude, somente em meados de 2008 Dinamite derrotou Eurico nas urnas, pondo fim a uma era de mais de três décadas do ex-dirigente, tachado como ditador, como homem-forte do futebol vascaíno.

O atual presidente, Roberto Dinamite, tem como principal adversário o médico Pedro Valente, ex-vice de futebol de Eurico Miranda. Também concorrem os candidatos José Henrique Coelho, Nelson Medrado Dias, Léo Gonçalves e Jayme Lisboa
 

Leia tudo sobre: vascoeleições

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG