Treinador do Grêmio pede tranquilidade e paciência para recuperar um vestiário "machucado"

Um dos tantos chavões do futebol prega: quem joga melhor, tem mais chances de ganhar. Pois Julinho Camargo adaptou o jargão no Grêmio . Para o treinador, o time só irá melhorar o nível de atuação depois de conquistar uma sequência de bons resultados.

Entre para a Torcida Virtual do Grêmio e convide seus amigos

Twitter iG Grêmio: Notícias e comentários em tempo real

É o que ele tenta conseguir neste começo de trabalho. Depois de estrear com derrota para o Cruzeiro , superou o Coritiba e empatou com o Figueirense . Todas com apresentações irregulares.

"Ainda estamos passando por altos e baixos naturais de quem está há 15 ou 20 dias no comando. Sei que não praticamos um futebol em que a gente vá para o campo e pense: 'Está bem a equipe'. Enquanto buscamos o caminho, precisamos dos resultados. Temos de ganhar em casa e pontuar fora", ensinou o técnico.

Só assim, destacou Julinho, os jogadores terão tranquilidade para tentar uma jogada diferente, um chute de longe, enfim, retomar o bom futebol de outros tempos. E, claro, melhorar na tabela. É o atual 13º, com 12 pontos.

"Temos que marcar nossa campanha com vitórias dentro do Olímpico. Se fizermos disso uma rotina, vamos ter tempo para melhorar a equipe. Estamos tendo atuações médias, meio desconfiadas. O vestiário está machucado", definiu.

Qual o segredo, então? Julinho entende que o sistema defensivo está bem. O problema é melhorar o rendimento do meio para frente. Ter mais posse de bola e, consequentemente, o controle do jogo.

"Entregamos muito a bola para o adversário".

É verdade. De acordo com o footstats, o Grêmio é o 13º time com maior posse de bola no Brasileirão: 13 minutos e 13 segundos, na média dos dez jogos. O que reflete no número de finalizações: 51 ou 43,6% de aproveitamento, o que lhe rende a 13º posição no quesito.

Para melhorar, o Grêmio treina neste sábado, em dois turnos, e no domingo embora folgue na rodada do final de semana. Enfrenta o América-MG, quarta-feira, às 19h30min, no Olímpico.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.