mala branca , William pede revisão no CBJD - Futebol - iG" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

A favor da mala branca , William pede revisão no CBJD

O Código proíbe que se dê dinheiro, mesmo no caso de um incentivo. Isso é um erro, na minha opinião, disse corintiano

Gazeta Esportiva |

O zagueiro William passou a medir mais as suas palavras ao falar sobre um possível incentivo financeiro ao Guarani, adversário do Fluminense na última rodada do Campeonato Brasileiro. No domingo, o capitão do Corinthians havia se surpreendido ao ouvir que a chamada 'mala branca' poderia ser ilegal, de acordo com interpretação do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva). "Código? Que Código?", questionara.

Após se informar sobre o assunto, William pediu nesta quarta-feira para que o artigo 242 da legislação seja revisto. A resolução de 2009 prevê multa de R$ 100 a R$ 100.000, além de eliminação, para quem dá ou promete "vantagem indevida a membro de entidade desportiva, dirigente, técnico, atleta ou qualquer pessoa natural (...) para que, de qualquer modo, influencie o resultado de partida". A pena também vale para o intermediário da negociação.

"O Código proíbe que se dê dinheiro, mesmo no caso de um incentivo. Isso é um erro, na minha opinião. No vôlei, o melhor jogador ganha uma premiação financeira. No futebol, algumas competições premiam os atletas com carros. São incentivos alheios aos clubes. Tudo que seja dado para você se motivar a ganhar não pode ser ilegal. É preciso rever o Código, formar uma comissão, alguma coisa assim. Até a Constituição Federal passa por mudanças. Vamos evoluir", cobrou William.

Especula-se que o Corinthians ofereça R$ 2,5 milhões para o Guarani tirar pontos do Fluminense - o valor, divulgado pelo jornal Agora São Paulo, seria uma aproximação dos prêmios concedidos pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e o Clube dos 13 ao time campeão brasileiro. No final de semana, William disse até que poderia intermediar essa negociação se conhecesse algum atleta da equipe de Campinas. "Mas não sou próximo de ninguém nem tentaria conhecer neste momento. A nossa meta é vencer o Goiás", disse, mudando o tom do discurso.

Apenas vencer o Goiás no domingo, no Serra Dourada, não será suficiente para o Corinthians ficar com o título brasileiro. O time de William também depende de um tropeço do Fluminense diante do Guarani. "Continuo achando que a mala branca é uma coisa positiva. Não mudei de opinião. Melhorar o rendimento de um time é sinônimo de proporcionar espetáculo", argumentou o capitão corintiano, que abriu um sorriso irônico ao comentar os procedimentos da 'mala branca'. "Como nunca participei disso, não vou saber responder."

Leia tudo sobre: campeonato brasileirocorinthiansfutebol

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG