Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

A dirigentes locais, Sanchez comenta que teme pelo pior em Ibagué

Experiências recentes e medo da torcida foram relatadas pelo presidente a autoridades da cidade

Bruno Winckler, enviado iG a Ibagué |

O presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, está em Ibagué para acompanhar a partida desta quarta-feira contra o Deportes Tolima, pela Libertadores. Na terça-feira, convidado para um almoço com o prefeito da cidade, Jesús María Botero, e com dirigentes do clube local, o mandatário corintiano revelou estar temeroso quanto ao resultado desta partida.

Bruno Winckler
Prefeito de Ibagué, Jesús María Botero, esteve com Andrés Sanchez na terça-feira
Quem contou ao iG os  detalhes do almoço foi o próprio prefeito de Ibagué. “Está bem estressado o presidente do Corinthians, não? Quando me encontrei com ele, ele me disse que o Corinthians não pode perder esta partida de jeito nenhum. Que, se isso acontecer, mais de 30 mil pessoas podem esperar o time na volta para protestar. É verdade isso?”, disse o prefeito, incrédulo com a importância que o Corinthians dá ao jogo contra o Tolima.

Botero se espantou ainda mais quando lhe foi contado como reagem muitos corintianos após derrotas da equipe na Libertadores. Assim como aconteceu nas suas últimas três participações, quando houve tentativas de invasão de campo e confrontos com policiais.

Procurado pela reportagem do iG, Andrés Sanchez confirmou, por meio de sua assessoria de imprensa, que esteve com o prefeito de Ibagué e com diretores do Tolima, mas não comentou o que conversou com eles.

Os traumas pelas eliminações nas últimas Libertadores em que esteve deixam o corpo diretivo do Corinthians apreensivo em relação ao jogo contra o Tolima. As experiências recentes, principalmente de 2003 e 2006, nas derrotas para o River Plate, em casa, além da queda diante do Flamengo, no ano passado, querem ser evitadas. Ainda mais em uma partida válida pela fase pré-grupos da competição, etapa na qual nunca um time brasileiro foi eliminado desde 2005.

Aldemar Parra, vice-presidente do Tolima, também esteve com Sanchez em Ibagué e comentou que notou neste encontro uma preocupação marcante do presidente corintiano com a partida. Parra mostrou-se compreensivo. “Imagina o que se passa na cabeça de um presidente que reúne uma fortuna para bancar um time e na sua principal competição sai eliminado por uma equipe que gasta muito menos? Entendo isso. Mas espero que a história seja escrita com a vitória do Tolima”, comentou.

O Corinthians tem folha salarial de R$ 5 milhões. Todo o investimento que a atual diretoria fez para montar um time competitivo seria jogado no lixo em 2011 em caso de nova decepção em uma Libertadores. Sem a competição, o Corinthians ficará alijado de grandes campeonatos até maio e terá novamente uma chance única de classificar-se para a competição de 2012, que seria figurar entre os três ou quatro primeiros colocados do Brasileirão. Afinal, a classificação para a fase pré-grupos do torneio lhe tirou da Copa do Brasil e da Copa Sul-Americana, competições que asseguram vaga na Libertadores para seus campeões.

Seja qual for o resultado da partida contra o Tolima, a delegação do Corinthians deixará Ibagué rumo a Bogotá logo depois da partida. Às 23h no horário local (2h da manhã de Brasília), os corintianos tomarão um voo de Bogotá para o Aeroporto de Viracopos, em Campinas. A explicação do clube para tamanha pressa em ir embora é que, se não tomarem este voo fretado, a única saída seria ficar mais 12 horas na Colômbia à espera de outro horário disponível para decolar.

A escolha por Viracopos atende, segundo o Corinthians, a um pedido das autoridades que solicitaram a mudança do local do pouso por uma demanda do Aeroporto de Guarulhos, que não poderia receber o Corinthians na manhã de quinta-feira. A chegada da delegação corintiana está prevista para 9h desta quinta, em Campinas. O time ganhará folga e retornará aos trabalhos no CT do Parque Ecológico na manhã de sexta-feira, já visando ao clássico contra o Palmeiras, domingo, no Pacaembu, pelo Paulistão.

Leia tudo sobre: corinthianstolimalibertadoresandrés sanchez

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG