Apesar da Copa de 2026 ainda estar longe, três nações já manifestaram interesse em sediá-la: Canadá, Estados Unidos e México

A Fifa discutirá no próximo mês de outubro a ampliação da Copa do Mundo de 32 para 40 seleções e a possibilidade de realizá-la em mais de um país simultaneamente. Isso para Copa do Mundo de 2026.

Taça da Copa do Mundo na Praça Vermelha, em Moscou
Divulgação
Taça da Copa do Mundo na Praça Vermelha, em Moscou

As medidas são defendidas pelo presidente da entidade, Gianni Infantino, que na Uefa ajudou a mudar o número de equipes na Eurocopa de 16 para 24. Além disso, em 2020, o torneio europeu será sediado em 13 países diferentes. 

"Estes dois temas serão certamente objeto de discussão", declarou nesta terça-feira (6) o sucessor de Joseph Blatter, referindo-se à reunião do conselho da Fifa marcada para 13 e 14 de outubro. Apesar da Copa de 2026 ainda estar longe, três nações já manifestaram interesse em sediá-la: Canadá, Estados Unidos e México.

"Mas ainda é prematuro falar de sedes. A decisão será tomada em 2020, e qualquer escolha é possível", ressaltou Infantino. Até hoje, o único Mundial realizado em mais de um país foi o de 2002, dividido entre Coreia do Sul e Japão. 

    Leia tudo sobre: Futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.