Tamanho do texto

Time gaúcho empatou em casa com a Ponte Preta na estreia e depois perdeu do Coritiba, determinando a saída do técnico

Luiz Felipe Scolari não é mais o técnico do Grêmio. Depois de um começo muito ruim no Brasileirão, com um empate e uma derrota, o comandante pediu afastamento do clube gaúcho nesta terça-feira, juntamente com a comissão técnica formada pelos assistentes Flávio Murtosa e Ivo Wortmann, além do preparador físico Darlan Schneider.

Confira fotos da terceira passagem de Felipão pelo Grêmio:

Felipão chegou ao Grêmio em julho do ano passado, logo após o vexame da seleção brasileira na Copa do Mundo, quando perdeu a semifinal diante da Alemanha por 7 a 1 e a disputa de terceiro lugar para a Holanda, 3 a 0. Em 51 jogos pelo time tricolor nesta passagem, foram 26 vitórias, 12 empates e 13 derrotas, aproveitamento de 60,3%. 

A situação do treinador começou a ficar bem complicada com a derrota do Grêmio para o arquirrival Internacional na final do Campeonato Gaúcho, no começo deste mês. O começo ruim no Brasileirão, com o empate em casa contra a Ponte Preta e a derrota diante do Coritiba, determinaram a saída de Scolari.

O presidente Romildo Bolzan Júnior confirmou o desligamento de Felipão em entrevista coletiva. "O Luiz Felipe não é mais o treinador do Grêmio, pediu demissão hoje pela manhã. Entendeu que seu ciclo e sua capacidade de avançar no elenco estavam concluídas, e o Grêmio aceitou o seu pedido", disse o mandatário.

Segundo informações do Zero Hora, Scolari pediu demissão por ter uma proposta do futebol dos Estados Unidos. Os nomes mais cotados para assumir a equipe gremista são Cristóvão Borges, que trabalhou recentemente no Fluminense, e Celso Roth.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.