Decisão foi anunciada nesta segunda-feira pela Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo, que também vai implantar área exclusiva para julgar crimes de torcida

Policiais prendem torcedor do São Paulo no Morumbi
Arquivo
Policiais prendem torcedor do São Paulo no Morumbi

A partir de agora, o torcedor que estiver judicialmente impedido de frequentar estádios de futebol em São Paulo será obrigado a prestar serviços comunitários em locais públicos enquanto as partidas estiverem sendo realizadas, informou nesta segunda-feira a Secretaria da Segurança Pública do Estado. A medida foi anunciada após reunião com representantes do Tribunal de Justiça, Ministério Público, polícias Civil e Militar e da Federação Paulista de Futebol (FPF).

Em dias de jogo no Estado, esses torcedores terão de ficar nos órgãos onde foram destinados a trabalhar por duas horas antes e duas depois das partidas. Segundo Alexandre de Moraes, secretário de Segurança Pública, a medida visa fazer desses serviços não somente uma pena a ser cumprida, mas também um medida de reeducação.

Leia também: Itaquerão completa um ano em obras, com dívida e longe do torcedor mais humilde

Um dos primeiros órgãos beneficiados pela pena alternativa será a Rede de Reabilitação Lucy Montoro, que atende a pessoas com deficiência. Estão previstos também o uso dessa mão de obra em atividades administrativas no Corpo de Bombeiros, Instituto Médico Legal (IML) central e Instituto de Criminalística (IC). Para evitar que os torcedores cumpram a determinação, está em estudo o uso de tornozeleiras eletrônicas, para ajudar na localização e evitar fugas e descumprimentos da nova lei.

A Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo também resolveu criar o Anexo Judicial de Defesa do Torcedor, a partir de 26 de maio, na tentativa de agilizar a ação contra vândalos que atuam dentro e fora dos estádios. O anexo vai funcionar no Fórum da Barra Funda e de forma itinerante nos que receberem partidas de futebol.

Os próximos passos no combate à violência de torcida em São Paulo, de acordo com a secretaria, é a implantação do sérviço de Disque-Denúncia e a ampliação da logística para policiais em dias de jogos, contando com um ônibus instalado com delegacia móvel. O veículo será equipado com uma cela e servirá para ação imediata contra vândalos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.