Clube vê Copa do Brasil e Brasileirão como títulos importantes, descarta venda de jogadores importantes e quer reforços

Michel Bastos tem missão de reconduzir o São Paulo após a eliminação na Libertadores
Rubens Chiri/saopaulofc.net
Michel Bastos tem missão de reconduzir o São Paulo após a eliminação na Libertadores

O ano não acabou para o São Paulo após a eliminação na Libertadores. A tendência, na verdade, é que o time fique mais forte no resto da temporada, já que terá pela frente Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro. O clube deve negociar algum jogador, mas dificilmente perderá seus pilares. E pode se reforçar, sobretudo na zaga.

“Acho que não precisa de reformulação. Temos excelentes jogadores, um excelente plantel”, avaliou o técnico Milton Cruz após a derrota nos pênaltis para o Cruzeiro, na quarta-feira. “Temos time para seguir bem no Campeonato Brasileiro, na Copa do Brasil e na Sul-Americana”, completou.

No elenco, o único caso que gera alguma preocupação é o do meia Michel Bastos, o melhor jogador do São Paulo em 2015. Ainda assim, a preocupação é mínima e para o futuro. Ele tem contrato até dezembro, está disposto a renovar e a eliminação não deve prejudicar as negociações. Um acordo de mais três anos vem sendo discutido.

Leia também:
+ Se não ampliar contrato, Rogério Ceni tem mais 15 jogos pelo São Paulo
+ Alexandre Pato questiona Luis Fabiano: "Não é momento de criticar colega"

O empréstimo de Alexandre Pato também termina no final do ano. Embora o clube tenha interesse em mantê-lo, o alto preço é um problema: 10 milhões de euros (R$ 34,2 milhões) a partir de janeiro, quando o atacante voltará ao Corinthians, com quem tem vínculo até dezembro de 2016.

Luis Fabiano está em fim de contrato e seu destino deve ser o Orlando City
saopaulofc.net/divulgação
Luis Fabiano está em fim de contrato e seu destino deve ser o Orlando City

Mais um contrato válido até dezembro de 2015 é o de Luis Fabiano, que terá destino diferente. A renovação foi descartada pela diretoria são-paulina, e a tendência é ele se transferir para o Orlando City, dos Estados Unidos.

Mesmo no banco de reservas as mudanças devem ser mínimas. O técnico Milton Cruz foi efetivado, embora a decisão da diretoria não transmita muita segurança. Porém, o único objetivo concreto é Jorge Sampaoli, técnico do Chile. E o fato de ele só poder assumir depois da Copa América torna improvável a mudança.

Milton deve ficar, mas não sabe até quando. “Quero seguir trabalhando, mas tenho que conversar com a minha família. Já me liberaram, e se eu quiser ser treinador eu posso. Mas não penso agora, vou ter calma para sentar, conversar e decidir. Estou feliz no São Paulo e sei que estão contentes com meu trabalho”.

Entre os jogadores reservas, é certo que o zagueiro Dória vai embora. O empréstimo do Olympique de Marselha termina em junho, e o investimento para contratá-lo é irreal: R$ 30 milhões. Além disso, o atleta sofreu com frequentes lesões e não apresentou um bom futebol.

Também no banco de reservas podem ocorrer as outras eventuais mudanças no elenco. Com dificuldades financeiras, a diretoria pode negociar algum atleta para fazer caixa. O volante Rodrigo Caio, o meia Boschilia e o atacante Ewandro têm mercado na Europa, e até dois deles podem sair.

Entre os titulares, Ganso chegou a receber uma proposta do Cruzeiro, mas ela não convenceu o São Paulo. Assim, o meia só deve sair se receber uma oferta sedutora da Europa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.