Meia atacante Rafael Longuine, de 24 anos, passou por uma cirurgia no pulmão quando atuou pelo Linz, da Áustria. Destaque do Paulistão também é vaidoso e gosta de moda

Rafael Longuine é apresentado no Santos
Ivan Storti/Santos FC
Rafael Longuine é apresentado no Santos

Novo reforço do Santos  para a disputa do Campeonato Brasileiro, Rafael Longuine precisou de paciência e muita persistência para realizar o sonho de defender um grande clube nacional. Recusado em diversas equipes de São Paulo quando garoto, o meia-atacante superou um problema de saúde há três anos que quase o forçou a encerrar, precocemente, a carreira.

Natural de Paranavaí (PR), Longuine foi eleito um dos destaques do Campeonato Paulista ao defender o Grêmio Osasco Audax e anotar oito gols na competição. O desempenho chamou a atenção do clube da Vila Belmiro, que driblou a concorrência de outras equipes, inclusive do exterior, e convenceu o jogador a assinar contrato até o fim de 2017. A vida do novo santista, no entanto, nem sempre esteve sob tantos holofotes.

Hoje com 24 anos, ele precisou amadurecer rapidamente para manter-se na carreira. A maior dessas barreiras foi certamente em 2012, quando ele defendia o Linz, da Áustria, e sofreu um trauma torácico que atingiu o pulmão.

Na ocasião, Rafael Longuine teve o pulmão perfurado por causa de uma cotovelada. Imediatamente encaminhado ao hospital da cidade, onde foi submetido a exames de raio-x, acabou avisado no meio da madrugada pelos médicos que deveria passar por uma cirurgia de emergência. Veio o medo.

“Foi um momento difícil, porque eu estava fora do meu país e longe da minha família. Na verdade, eu não sabia o que estava acontecendo e sentia muitas dores. Quando chegaram me acordando e dizendo que precisava ser operado, eu pensei: ‘Não é bem assim. Eu não sei o que eu tenho”, contou ele em entrevista exclusiva ao iG .

Esclarecidos os problemas de saúde graças à ajuda do tradutor que tinha à disposição no clube, Rafael passou pelo procedimento e ficou afastado por três meses dos gramados. Longe da família, contou com o apoio da irmã Dani, que à época morava em Londres e viajou para a Áustria para ficar uma semana ao lado dele durante a recuperação.

“Por mais que a cirurgia fosse simples, a recuperação foi muito complicada. Lá (na Áustria) as pessoas fumam muito, então eu tinha que evitar os lugares fechados, ficava mais reservado no hotel porque não tinha condições de sair. Levei um tempinho, mas fui me recuperando aos poucos”, completou.

Os altos e baixos não fizeram o novo reforço do Santos desistir do futebol. Desde os 11 anos longe de casa, o meia-atacante que se formou nas categorias de base do Juventude e passou por clubes do Rio de Grande do Sul e do interior de São Paulo.

“Foi muito difícil sair cedo de casa e passar por grandes dificuldades. Mas, sem dúvidas, eu me fortaleci e amadureci muito mais rápido por ter aprendido coisas que eu não aprenderia se tivesse ficado em casa. Foi um ganho fundamental em minha vida”, disse ele.

“Eu nasci jogando futebol. Eu nunca tive um plano B para a minha vida. Foi sempre jogar, jogar e jogar. Hoje venho vivendo um sonho, um momento de grande felicidade. Eu espero continuar com esta boa fase na carreira”, declarou.

Metrossexual e tio coruja

Muito apegado à família, Rafael Longuine não consegue esconder a saudade dos pais, da irmã e, principalmente, da sobrinha Lara. Sempre quando tem uma folga entre um campeonato e outro, vai a Maringá e passear e passar mais tempo com Lara. E quando a agenda complica é Dani (mãe de Lara e irmã do jogador) quem desembarca em São Paulo para matar a saudade do irmão.

Ela faz questão de acompanhá-lo em entrevistas e eventos, como aconteceu na última segunda-feira, quando saiu de Maringá para ir à festa de premiação da FPF (Federação Paulista de Futebol) e sugerir ao irmão o traje de gala. Apesar do palpite, Rafael é atento à moda e já tem o próprio estilo.

O cabelo adotado é o que está mais em evidência no momento: raspado na lateral e um topete mais volumoso. As sobrancelhas também ganham um cuidado especial e aparecem sempre alinhadas. O rótulo de metrossexual ele mesmo assume.

Ainda à procura de uma casa para se instalar em Santos, o vaidoso Rafael Longuine já foi apresentado pelo clube e chegou até a comemorar o título paulista no gramado da Vila Belmiro. Recepcionado por Robinho, Lucas Lima & cia,, agora ele vive a expectativa de estrear pela nova equipe.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.