Departamento médico do clube confirmou que o meia foi infectado e não poderá atuar nesta quarta-feira e também na estreia da equipe contra o Flamengo, pelo Brasileirão

A epidemia de dengue que atinge o Brasil, em particular o estado de São Paulo , fez mais uma vítima no futebol paulista. Desta vez, a doença alcançou o CT da Barra Funda e desfalcará o São Paulo do meia Michel Bastos, que não poderá enfrentar o Cruzeiro , nesta quarta-feira, pelas oitavas de final da Copa Libertadores . A confirmação foi dada pelo médico do São Paulo, José Sanchez. "Ele já vinha apresentando alguns sintomas na última quinta-feira e a confirmação ocorreu ontem, após novos exames", afirmou Sanchez. 

Confira a tabela de jogos, artilharia e notícias da Copa Libertadores

Michel Bastos comemora o segundo gol do São Paulo diante do Corinthians, no último jogo da primeira fase da Libertadores
Andre Penner/AP
Michel Bastos comemora o segundo gol do São Paulo diante do Corinthians, no último jogo da primeira fase da Libertadores


De acordo com o médico do clube, Michel Bastos - que vinha sendo o principal jogador do São Paulo nos últimos jogos - estará fora também da estreia da equipe pelo Campeonato Brasileiro, no próximo domingo, diante do Flamengo , no Morumbi. Se o quadro apresentar uma melhora, ele será liberado para trabalhar com o grupo no começo da próxima semana e dificilmente poderá atuar na partida de volta contra o Cruzeiro, no próximo dia 13.

Michel Bastos completa o quadro de jogadores dos grandes clubes de São Paulo contaminados pelo mosquito Aedes Aegypti. Ao todo, foram cinco casos confirmados até agora. Além do meia são-paulino, também estiveram fora de combate o atacante Guerrero, do Corinthians ; o goleiro Aranha, do Palmeiras ; o zagueiro Werley e o meia Léo Cittadini, do Santos .

Leia também:

Com dois no top 5, São Paulo é o time mais valioso do Brasileirão. Veja a lista

Segundo José Sanchez, não há uma previsão exata para o retorno de Michel Bastos às atividades normais dentro do grupo. "Estamos falando de um atleta de alto rendimento, que é submetido a grandes esforços toda vez que entra em campo e precisamos respeitar o prazo de recuperação", afirmou.

Como o meia se encontra no sexto dia da doença, existe uma tendência de que ele melhore até o final da semana. "A menos que ocorra algum tipo de agravamento do quadro, como episódios de vômitos ou diarréia, se evoluir bem poderá ser liberado para atividades leves no final da semana e dependendo de sua condição, poderá trabalhar com o grupo a partir da próxima segunda-feira", disse o médico do São Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.