Apesar de 7 a 1, seleção brasileira ainda é trampolim para valorizar jogadores

Por Bruno Winckler - iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Mesmo com time de Dunga estando longe dos seus melhores dias, atletas ganham projeção no mercado da bola

Nem a maior vergonha da história do futebol brasileiro mudou o status do jogador da seleção brasileira no mercado da bola. Levantamento do site Transfermarkt, referência sobre valores dos principais boleiros do planeta, aponta que os jogadores do time de Dunga seguem valorizados. E a seleção brasileira ajuda muito nesse sentido. 

Roberto Firmino, por exemplo, teve seu valor de mercado elevado de 15 milhões de euros para 25 milhões no segundo semestre de 2014, quando começou a ser convocado por Dunga. O atacante do Hoffenheim faz campanha modesta na temporada, com 11 gols em 33 jogos, bem menos do que os 22 em 37 marcados na temporada 2013/2014. Mas seus gols com a seleção brasileira ajudaram a manter seu valor em alta. Foram dois, contra Áustria e Chile, ambos necessários para as vitórias. 

Roberto Firmino em treino da seleção brasileira em Paris. Ele se valorizou na seleção
Rafael Ribeiro/CBF
Roberto Firmino em treino da seleção brasileira em Paris. Ele se valorizou na seleção

Danilo, lateral-direito do Porto, virou titular da posição na seleção depois da Copa do Mundo. De quebra, seu valor de mercado também subiu. Foi de 14 milhões de euros em julho de 2014, para 20 milhões em fevereiro de 2015. Depois dos amistosos da seleção em março, o Real Madrid pagou 31,5 milhões de euros ao Porto pelo jogador.

Leia também:
+ Dunga convoca seleção para a Copa América sem Oscar e com Casemiro
Ingressos para jogo Brasil x México na arena do Palmeiras vão de R$ 50 a R$ 600
+ CBF convoca João Dória Jr. para chefiar delegação brasileira na Copa América

Para Marco Polo Del Nero, recém-empossado presidente da CBF, a seleção mantém o prestígio de seus jogadores principalmente por ter no seu comando um técnico que seleciona apenas os atletas brasileiros em melhor forma nos seus clubes.

“O Dunga não gosta desse negócio de família, ele prefere chamar quem está jogando melhor, e eu acho que tem que ser assim também. O conceito dele é ter os melhores jogadores do momento dentro de campo com a camisa da seleção”, disse o presidente da CBF. 

Casemiro, destaque do Porto nesta temporada, foi mais um jogador valorizado depois de ser lembrado por Dunga. Seu valor de mercado foi de 5,3 milhões de euros para 6,2 milhões. Ele está na lista de convocados para a Copa América e, em alta, pode retornar na próxima temporada ao Real Madrid, com quem tem contrato. 

Thiago Silva passou a ser reserva com Dunga e viu seu valor de mercado ser reduzido
Bruno Domingos/Mowa Press
Thiago Silva passou a ser reserva com Dunga e viu seu valor de mercado ser reduzido

Em contrapartida, jogadores que passaram a ser preteridos por Dunga perderam valor de mercado. Thiago Silva, titular até a Copa do Mundo, se desvalorizou depois que virou reserva de David Luiz e Miranda. O zagueiro do PSG, apesar dos bons jogos pelo clube, viu seu valor de mercado cair de 40 milhões para 35 milhões de euros no último semestre. O mesmo vale para Ramires, do Chelsea, que perdeu espaço no time de Dunga e teve seu valor reduzido de 28 para 25 milhões de euros.

A seleção brasileira que defenderá o time da CBF na Copa América a partir de 14 de junho, no Chile, foi convocada nesta terça-feira por Dunga. Com oito vitórias em oito jogos nos amistosos disputados após a Copa do Mundo, o técnico encontrou rápido a base do time que pretende reconduzir o Brasil a um título continental. Em 2011, com Mano Menezes, a seleção sequer chegou à semifinal.

Leia tudo sobre: seleção brasileirafutebol mundialdungacbf

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas