Ainda que de forma tímida, principais estaduais do País viram suas médias de público aumentarem em relação a 2014

Maracanã lotado na final do Carioca de 2015. Foi o recorde de público no ano no Brasil
Paulo Fernandes/Vasco.com.br
Maracanã lotado na final do Carioca de 2015. Foi o recorde de público no ano no Brasil

Os quatro principais campeonatos estaduais do Brasil viram suas médias de público aumentarem em 2015. Em Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo, todos com grandes clubes mandando jogos em novas arenas (algumas utilizadas pela primeira vez nos campeonatos regionais), o aumento foi de alguns milhares de torcedores a mais.

No Rio, por exemplo, o aumento de público foi de 89% em relação a 2014. O Campeonato Carioca do ano passado teve média de pagantes de 2.828 por partida. Em 2015, o campeonato terminou com média de 5.372 pagantes. Em 2013, foram 2.428 por jogo em média. 

O público da final entre Vasco e Botafogo foi 35% maior do que na decisão de 2014 (disputada entre Flamengo e Vasco) e o maior do Maracanã desde a Copa do Mundo. Foi registrado também o maior público do futebol brasileiro na temporada, com 66156 pessoas (porém, com 58.446 pagantes, ainda perde para Ceará x Bahia, na final da Copa do Nordeste, se forem considerados os presentes que pagaram ingresso. Em Fortaleza foram 63.399 pagantes).

Veja os jogos com os maiores públicos pagantes no Brasil em 2015

Em São Paulo, Corinthians e Palmeiras inauguraram seus estádios na competição estadual e ajudaram a elevar a média de público do Paulistão. Em 2014, o torneio teve 5.686 pagantes em média. Desta vez foram 7.607. O Corinthians teve a maior média com 29.235 nos 10 jogos que fez em Itaquera. Em 2014, o clube ficou fora das fases finais mas liderou o ranking de público com apenas 14.978 de média. 

O aumento também pôde ser notado em Minas Gerais e no Rio do Grande do Sul, onde o campeão Internacional utilizou o novo Beira-Rio pela primeira vez ao longo de todo o Gauchão. Lá, a média de público aumentou de 2.388 em 2014 para 4.588 em 2015. Em Minas, ela foi de 4.257 no ano passado para 5.347 nesta temporada. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.