Clássico gaúcho se repete pela quarta vez no século, enquanto em outros Estados finais contam com times menos badalados

Caldense e Atlético fazem a final do Estadual. Jogo de ida será no Mineirão
Twitter/Reprodução
Caldense e Atlético fazem a final do Estadual. Jogo de ida será no Mineirão

As finais de alguns dos principais campeonatos estaduais do País começam a ser disputadas neste domingo e ao contrário de outros tempos, os embates decisivos da maioria dos regionais reúnem times do interior ou menos tradicionais do que se acostumou a ver nos últimos anos.

Entre os principais estaduais do País com times da Série A, a final entre Grêmio  e Internacional  é exceção. Ceará  e Fortaleza e Remo e Paysandu  também não deram brecha para times do interior em seus estados. 

Em Minas, o Cruzeiro  está fora. Caldense e Atlético  decidem o título. Na Bahia, o Vitória  não chegou nem nas semifinais. A final será entre Bahia  e Vitória da Conquista. No Paraná, Coritiba  e Operário fazem uma final inédita. O Atlético-PR  brigou contra o rebaixamento. Em Goiás, o Atlético-GO  não foi nem para a semifinal. O Vila Nova joga a segunda divisão e o Goiás  fará a decisão contra a Aparecidense, outra decisão inédita. 

Leia também:
Premiação, orçamento enxuto e técnico: como a Caldense chegou à final do Mineiro
+
Em Minas Gerais e na Bahia, times do interior tentam façanha do título invicto

"Nós trabalhamos pensando em fazer o melhor. Quando se entra em uma competição que tem adversários como o Cruzeiro, o Atlético e o América, sabe que vai ter dificuldade. Mas em nenhum momento nós deixamos de acreditar", disse ao iG o técnico Léo Conde, da Caldense, que ainda não perdeu no campeonato e jogo por dois empates na decisão. 

Vasco e Botafogo voltam a se enfrentar em um final de Carioca depois de 18 anos
Vitor Silva / SSPress
Vasco e Botafogo voltam a se enfrentar em um final de Carioca depois de 18 anos

Ainda que não sejam totais surpresas, já que contam com grandes clubes, as finais em São Paulo e no Rio de Janeiro também apresentam equipes pouco creditadas no ínicio da temporada em suas decisões.

Vasco  e Botafogo  não decidem um campeonato carioca desde 1997. Começaram a temporada de 2015 como os times grandes do Rio com menos crédito. O Botafogo foi rebaixado no Brasileirão e o Vasco voltou para a Série A. Flamengo  e Fluminense  terminaram o Nacional com campanhas dignas. O Flu foi sexto e o Fla, depois de passar boa parte do primeiro turno na zona de rebaixamento, acabou em 10º.

"O Botafogo tem sede, fome e pressa. Dentro disso, podemos nos chamar de famintos, apressados, necessitados, qualquer um desses nomes cabe bem para a gente. E não acabou. Eu disse para eles, comemorem agora, mas o melhor está por vir, acreditem nisso. E o nosso time tem acreditado", disse o técnico Renê Simões, que assumiu o Botafogo com a missão de subir para a Série A. A final no estadual é bônus. 

No Paulistão, Corinthians  e São Paulo  ficaram para trás. Melhores times do Estado no Brasileirão de 2014, dividem atenção com a Libertadores, e foram presas de Palmeiras  e Santos  nas semifinais, respectivamente. Os finalistas terminaram 2014 em baixa, mas se reformularam e montaram times fortes. Mas não eram considerados os times mais fortes de São Paulo no início do torneio. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.