De acordo com a Fifa, o país gastou 24 milhões de dólares em transferências internacionais desde janeiro deste ano

Fechou na noite desta quinta-feira a janela para transferências internacionais. Ou seja, os clubes já não conseguem contratar - por definitivo ou empréstimo - jogadores que atuam fora do país. De acordo com a Fifa, o Brasil gastou cerca de R$ 73,68 milhões em 394 transações oriundas do exterior, desde o início do ano.

Leia também:  Técnico estrangeiro não se firma no Brasil, e a culpa muitas vezes é dos clubes

Ainda segundo as estatísticas da entidade, esse valor é o mais baixo nos últimos cinco anos. Para efeito de comparação, em 2012, essa quantia foi de 63 milhões de dólares - o equivalente hoje a R$ 191 milhões.

Durante essa janela, grandes clubes do futebol nacional contrataram atletas de destaque no exterior. Foram os casos do Grêmio com Matías Rodríguez e Cruzeiro com De Arrascaeta

Apesar da proibição para contratações por compra ou empréstimo de atletas que atuam no exterior, os negócios com atletas que atuam no Brasil podem acontecem normalmente. A segunda janela de transferência internacional abre-se em 66 dias, 21 de julho.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.