Luxa diz que não vai ao Fla-Flu nem na arquibancada e se cala com esparadrapo

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Em coletiva inflamada, técnico do Flamengo defende liberdade de expressão, usa mordaça e promete não ir ao Maracanã

Luxa encerrou pronunciamento usando um esparadrapo na boca como gesto contra a Ferj
REPRODUÇÃO/ESPN
Luxa encerrou pronunciamento usando um esparadrapo na boca como gesto contra a Ferj

O técnico Vanderlei Luxemburgo fez um pronunciamento na manhã desta sexta-feira em protesto à decisão do tribunal de justiça desportiva do Rio, que o suspendeu do clássico deste domingo, entre Flamengo e Fluminense, no Maracanã. Com discurso inflamado, o treinador do Fla pediu para não responder perguntas e comparou a Ferj (Federação de futebol do Rio de Janeiro) a uma ditadura. No fim do pronunciamento, Luxa sacou um esparadrapo e fechou sua boca. "Não vão me calar de jeito nenhum. Se quiserem me tirar do Carioca, que me tirem", disse.

"Por decisão minha, conversando com a presidência, se não posso estar no vestiário, não estarei no Maracanã, não vou ao jogo. Acho importante meu posicionamento como cidadão e como profissional. Não é a primeira vez que fico fora de um jogo suspenso. Conto com a colaboração de vocês para não ter perguntas, respeitando o meu momento. É só um pronunciamento", disse Luxa, punido por ter dito que a federação merece ser criticada usando o termo "porrada". Para o tribunal, o técnico incitou a violência. "Me senti prejudicado e não tem motivo para estar em um local onde não exercerei meu direito de trabalho. Verei como torcedor", completou. 

Leia também:
+ Fla e Flu reforçam briga com Ferj e cogitam criação de liga independente
Em nota, Flamengo defende Luxemburgo, fala em democracia e repudia Ferj

"Começamos lá atrás com a queda de presidente e está na constituição o direito de liberdade de ir e vir, não pode ser quebrado. Não me posicionei contra nenhum dirigente, mas contra qualquer federação que impeça jovens de jogar futebol. Em um momento onde tomamos uma derrota de 7 a 0 (7 a 1), busquei um caminho e me senti violentado e agredido como cidadão. Já fiz coisa que mereci ser punido. Agora, busquei o melhor para povo brasileiro", disse.

Após ter concedido um efeito suspensivo a favor de Vanderlei Luxemburgo na quinta-feira, o STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) voltou atrás e derrubou a liminar que liberava o técnico rubro-negro da pena de dois jogos de suspensão imposta pelo Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD-RJ). 

Leia tudo sobre: flamengoluxemburgoigrjferj

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas