Associação que reúne as principais ligas do continente não aceitou a decisão de levar Mundial para novembro e dezembro

Fifa confirmou na sexta-feira que a Copa de 2022 vai ser disputada no final do ano
Divulgação
Fifa confirmou na sexta-feira que a Copa de 2022 vai ser disputada no final do ano

Ainda não caiu bem para as principais ligas da Europa a decisão da Fifa de levar para novembro e dezembro de 2022  a disputa da Copa do Mundo no Catar. Neste sábado, Frederic Thiriez, representante da EPFL, associação que reúne as ligas dos países europeus, disse que a entidade apoia qualquer pessoa que apresentar uma queixa formal à Fifa pela decisão.

"Estamos muito decepcionados com a decisão do Comité Executivo da Fifa de levar a Copa do Mundo para novembro e dezembro. Isso vai causar danos esportivos graves e também sob o ponto de vista financeiro. Essa escolha levanta sérias dúvidas sobre as pessoas envolvidas no processo de tomada de decisão. Confirmam a má gestão que exercem e como não estão interessados no bem estar de todo o mundo do futebol", disse Thiriez, que também preside a liga francesa, Ligue 1.

Leia também:
+ Copa 2022 no Catar começará em novembro e a final será em 18 de dezembro

A principal reclamação das ligas europeias se deve à completa mudança que a Copa do Mundo no final de 2022 vai provocar no calendário europeu, que normalmente se estende de agosto a maio. Por isso, é em junho e julho que as Copas normalmente são realizadas. 

"É inconcebível que as ligas não tenham sido parte do processo de tomada de decisão. O trabalho agora é tentar diminuir os danos dessa decisão. A EPFL está pronta a apoiar qualquer ação legal que ligas individuais possam tomar no futuro", disse Thiriez. 

Apesar da revolta, não será fácil para as ligas conseguirem que a Fifa volte atrás em sua decisão. A Uefa, confederação europeia de futebol, apoiou a entidade que coordena o futebol mundial na escolha das datas da Copa do Mundo de 2022, que será disputada entre 21 de novembro e 18 de dezembro.

A Fifa justifica que o verão do Catar, em junho e julho, tornaria perigosa a disputa do torneio. Temperaturas de até 50°C são registradas no país do Oriente Médio no meio do ano. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.