Ingleses investem R$ 2,1 bilhões em reforços, mas fracassam na Liga dos Campeões

Por Thiago Rocha - iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Terceiro clube europeu que mais gastou em contratações, Liverpool parou na fase de grupos e já deixou a Liga Europa. Arsenal, Chelsea e City não passaram das oitavas de final

O poderio financeiro da Premier League não se reflete apenas em direitos de transmissão para a TV - apenas no Reino Unido, duas emissoras pagarão à liga cerca de R$ 22 bilhões para exibir os jogos até 2019. Dos dez clubes que mais gastaram com reforços nas duas janelas de transferências da temporada 2014-15 na Europa, seis são ingleses, entre eles os quatro representantes do país na Liga dos Campeões. Mas dinheiro não trouxe felicidade a Arsenal, Chelsea, Liverpool e Manchester City, que juntos desembolsaram 445,8 milhões de libras em contratações, ou R$ 2,13 bilhões, mas não passaram das oitavas de final no torneio continental.

O Manchester City do volante brasileiro Fernandinho lamenta a eliminação para o Barcelona nas oitavas de final da Liga dos Campeões
Emilio Morenatti/AP
O Manchester City do volante brasileiro Fernandinho lamenta a eliminação para o Barcelona nas oitavas de final da Liga dos Campeões

Com isso, a Inglaterra repete pela segunda vez em três anos o fracasso não ter representantes no sorteio das quartas de final da Liga dos Campeões, marcado para esta sexta-feira. A decisão do torneio será em 6 de junho, no Estádio Olímpico de Berlim, na Alemanha.

Leia: Guardiola reage como torcedor após lance genial de Messi em jogo do Barça: veja

De volta à Liga dos Campeões após cinco anos de ausência e terceiro clube que mais investiu em reforços (133,26 milhões de libras, ou R$ 638,3 milhões), o Liverpool nem sequer passou da fase de grupos. Enquanto Basel e Real Madrid se garantiram nas oitavas de final em sua chave, o atual vice-campeão inglês foi parar na Liga Europa como prêmio de consolação, mas já deu adeus ao torneio, eliminado pelos turcos do Besiktas.

O atacante chileno Alexis Sanchez lamenta chance perdida pelo Arsenal diante do Monaco
Lionel Cironneau/AP
O atacante chileno Alexis Sanchez lamenta chance perdida pelo Arsenal diante do Monaco

Com o quarto maior orçamento investido em reforços em 2014-15 (121,18 milhões de libras, ou R$ 580,4 milhões), o Chelsea, último inglês a conquistar a Liga dos Campeões, na temporada 2011-12, se despediu do torneio na semana passada, ao perder nas oitavas de final para o Paris Saint-Germain mesmo com a vantagem de disputar o jogo de volta em seu estádio. Já o Arsenal, com 105,36 milhões de libras gastas em contratações (R$ 504,6 milhões), sucumbiu diante do surpreendente Monaco na última terça-feira.

O último representante da Inglaterra na Liga dos Campeões se despediu nesta quarta-feira. O Manchester City, que desembolsou cerca de 86 milhões de libras (R$ 412,2 milhões) em novos jogadores, não teve forças para parar o trio Messi, Neymar e Suárez. Com duas vitórias, o Barcelona se garantiu nas quartas de final.

De acordo com dados do site Transfermarkt, comparadas as principais ligas do mundo, a Premier League foi a que mais gastou em contratações na temporada 2014-15: 1,06 bilhão de libras, ou cerca de R$ 5 bilhões, mais que o dobro do Campeonato Espanhol, com 483,5 milhões de libras (R$ 2,3 bilhões). Curiosamente, o clube que mais investiu nem estava classificado à Liga dos Campeões: o Manchester United, com 170,37 milhões de libras (R$ 816 milhões).

Um estudo publicado em janeiro pela consultoria Deloitte colocou os 20 representantes da primeira divisão inglesa entre os 40 mais ricos do planeta - o Corinthians, melhor brasileiro desta lista, não integra o top 30. No entanto, a única equipe do país que ainda tinha chance de conquistar um título continental nesta temporada era o Everton, mas a equipe azul de Liverpool sucumbiu ante o Dínamo de Kiev, nesta quinta-feira, e se despediu da Liga Europa. É a primeira vez desde a temporada 1992-93 que a Inglaterra não tem um time nas quartas de final de alguma competição da Uefa.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas