Membros de organizadas dos dois clubes se envolveram em uma briga que terminou com a morte de dois palmeirenses na zona norte de São Paulo, em março de 2012

Agência Brasil

André Alves, o
Reprodução/Facebook
André Alves, o "Lezo": morto na briga

Integrantes das torcidas organizadas Gaviões da Fiel, do Corinthians , e da Mancha Alviverde, do Palmeiras , irão a júri popular por causa da morte de dois palmeirenses em uma briga  na zona norte de São Paulo, em março de 2012. A decisão é do juiz Paulo de Abreu Lorenzino, da 2ª Vara do Júri do Foro Regional de Santana.

Segundo o Ministério Público, essa foi a primeira denúncia aceita pela Justiça contra membros de torcida organizada por esse tipo de crime.

De acordo com a decisão, 14 membros da Gaviões da Fiel serão julgados por homicídio qualificado (motivo torpe e formação de quadrilha). Já os 11 torcedores da Mancha Verde serão julgados por formação de quadrilha.

Torcida do Palmeiras homenageia torcedores mortos em briga antes do clássico com Corinthians
Gazeta Press
Torcida do Palmeiras homenageia torcedores mortos em briga antes do clássico com Corinthians

A briga ocorreu no dia 25 de março de 2012 na Rua Inajar de Souza, zona norte da capital paulista. Segundo a denúncia feita pela promotora Cláudia Ferreira Mac Dowell, integrantes da Gaviões da Fiel decidiram aproveitar o confronto para vingar a morte de Douglas Karim da Silva, atribuída por eles a integrantes da Mancha Alviverde. No confronto morreram André Alves Lezo e Guilherme Vinícius Jovanelli Moreira, ambos integrantes da Mancha Alviverde, atingidos por golpes na cabeça.

Corintianos presos em virtude das mortes
Futura Press
Corintianos presos em virtude das mortes

Para o juiz, “os fatos imputados a todos os denunciados são de extrema gravidade, sendo desnecessária qualquer maior fundamentação. Tratou-se de mais um dos diversos e infelizes casos envolvendo briga entre fanáticos torcedores que, ao que se verifica, se interessam mais pela violência pré ou pós-jogos do que pelo esporte, trazendo risco não somente para os cidadãos de bem que pretendem acompanhar o evento esportivo e time de predileção, mas também fomentando, cooptando, agremiando outros jovens para que se tornem também rixosos e perigosos delinquentes”.

Em sua decisão, o juiz também proibiu seis membros da Gaviões da Fiel de frequentar e acessar as dependências de estádios de futebol que sediarem jogos do Corinthians em todo o País. A mesma medida foi aplicada a dois torcedores da Mancha Alviverde, impedidos de entrar em locais que recebam jogos do Palmeiras. Segundo o Tribunal de Justiça, cabe recurso da sentença.

O Ministério Público disse que vai recorrer da sentença para inclusão de outros três denunciados que não foram citados na decisão. Para o juiz, a denúncia contra os três torcedores foi rejeitada porque não havia “qualquer indício de autoria ou participação nos delitos”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.