Briga do clube com Haddad ganha força após anúncio de que a arena de Itaquera vai receber jogos de futebol do Rio 2016

A Fifa anunciou nesta segunda-feira que a Arena Corinthians será um dos sete estádios  que receberão jogos do torneio olímpico de futebol, masculino e feminino, nos Jogos Olímpicos do Rio em 2016. O clube paulista divulgou nota oficial em que agradece a escolha, mas deixa no ar se vai aceitar ou não a "convocação". O motivo é briga entre o Corinthians e a prefeitura de São Paulo em torno dos CIDs (Certificados de Incentivo ao Desenvolvimento) que não foram liberados por impedimento judicial. 

Leia também
+ COI se impressiona com evolução das obras para Rio 2016, diz Ministério
Corinthians cobra liberação de CIDs aprovados para a Arena e prefeitura rebate

“Estamos atendendo, mais uma vez, um pedido da cidade de São Paulo e precisamos saber quem se responsabilizará e arcará com as obras do overlay (específicas para o evento) e também da liberação dos CIDs. Do contrário, o clube deve rever a decisão de sediar a Olimpíada”, disse Roberto de Andrade, presidente corintiano, em nota publicada no site oficial do clube. 

Os CIDs foram uma forma de a prefeitura de São Paulo, então ocupada por Gilberto Kassab, garantir à cidade a abertura da Copa do Mundo de 2014. Os certificados, no valor de R$ 420 milhões, poderiam ser vendidos a empresas interessadas em abater os valores pagos em impostos. Somente com esse valor as obras em Itaquera tornariam o estádio viável para receber o primeiro jogo da Copa.

Mas a justiça considerou que a operação em torno da liberação dos CIDs foi ilegal e por isso a suspendeu. A Prefeitura de São Paulo, agora com Fernando Haddad, argumenta que enquanto a decisão judicial não for revista, não pode liberar os CIDs. Já o Corinthians, que precisou fazer empréstimos e viu a conta do estádio ultrapassar a casa do R$ 1 bilhão por conta dos juros aplicados, diz que a prefeitura não honrou o compromisso firmado por Kassab.

Os torneios masculino e feminino de futebol serão seis cidades e sete estádios como sedes: São Paulo (Arena Corinthians), Rio de Janeiro (Maracanã e Engenhão), Salvador (Arena Fonte Nova), Manaus (Arena da Amazônia), Brasília (Mané Garrincha) e Belo Horizonte (Mineirão). 

Se o Corinthians não se sentir contemplado nas suas demandas, o estádio do Palmeiras, o Allianz Parque, poderia ser escolhido para receber os jogos, já que também atende às exigências da Fifa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.