Segurança e trajeto complicado impressionam brasileiros na Maratona de Jerusalém

Por Marcelo Laguna - Do iG em Jerusalém* | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Quinta edição da prova, realizada nesta sexta-feira, foi marcada por muita festa e resultados tecnicamente fracos. Mas ninguém estava muito preocupado com isso

Ricardo Lomaski, brasileiro na prova de 10 km da Maratona de Jerusalém
Marcelo Laguna/iG
Ricardo Lomaski, brasileiro na prova de 10 km da Maratona de Jerusalém

A expectativa de uma prova com resultados modestos do ponto de vista técnico, em razão das dificuldades no percurso, acabou se confirmando nesta sexta-feira, durante a quinta edição da Maratona Internacional de Jerusalém, que praticamente parou a cidade histórica durante toda a manhã. A vitória do etíope Dabi Tadesse, com o modesto tempo de 2h18min20s, só confirmou o que os especialistas previam: o trajeto repleto de subidas e descidas, por algumas ruas com mais de três mil anos de história, não permitiria que um grande resultado fosse registrado, seja no percurso completo, seja nas provas de meia maratona, 10 e 5 quilômetros. 

Leia mais: Maratona de Jerusalém aposta na história e em traçado difícil para crescer

Para alguns brasileiros que participaram da prova, contudo, performance era o que menos importava. Além de constatarem as dificuldades apresentadas pelo trajeto da corrida, todos ficaram bem impressionados com o forte aparato de segurança espalhado pelas ruas de Jerusalém. Extraoficialmente, pelo menos três mil soldados, entre policiais, exército e segurança privada, cuidaram para que nenhuma tentativa inesperada de ataque de forças terroristas ameaçasse os corredores.

Luciana Laranjeira, brasileira na Maratona de Jerusalém: “Uma das corridas mais difíceis que eu fiz
Marcelo Laguna/iG
Luciana Laranjeira, brasileira na Maratona de Jerusalém: “Uma das corridas mais difíceis que eu fiz"

“Não tenho medo de correr aqui, o aparato de segurança é muito bom, eles sempre se preparam muito antes da prova. Todas as maratonas que corri aqui em Jerusalém sempre foram muito seguras, então qualquer um pode vir tranquilo para competir”, afirmou o estudante Ricardo Lomaski, de 34 anos, participante da prova de 10 quilômetros. Em sua quarta participação, ele já percebe uma evolução visível na maratona. 

“A cada ano a corrida de Jerusalém vem melhorando. Eles tinham uns problemas na parte de água para os atletas, às vezes faltou, mas desta vez tinha sobrando. A própria estrutura onde as pessoas se preparam para correr, onde pegam o kit de corrida, tudo muito bem organizado. Além disso, tem muita gente que vem só para a parte da feira, pois há várias atividades musicais, você pode vir correr ou encontrar os amigos. Vira um ponto de encontro na cidade”, comentou.

Cesar Gatti: italiano aprova o trajeto complicadfo da prova em Israel
Marcelo Laguna/iG
Cesar Gatti: italiano aprova o trajeto complicadfo da prova em Israel

A carioca Luciana Laranjeira, de 48 anos, que já tinha seis maratonas no currículo, ficou impressionada tanto com a dificuldade do percurso quanto com o aparato de segurança. “O percurso é difícil, foi uma das corridas mais difíceis que eu fiz, porque ela sobe e desce o tempo todo. Mas mesmo assim, eu aconselho a todos os corredores brasileiros a virem para cá, não terem medo de bomba, de nada disso. É seguro, o percurso é bacana, a cidade é contagiante, eles te acolhem muito bem. Vi muita segurança, em tudo o que é lugar, fiquei abismada”, afirmou.

Mas o sobe e desce pelas colinas históricas de Jerusalém não assustam todo mundo. O italiano Cesar Gatti, de 67 anos, mas que vive no Brasil desde 1969, não deu a menor bola para o trajeto complicado da maratona israelense. “Olha, eu gosto deste percurso, tudo sobe e desce, estou acostumado com isso. Na minha categoria, acho que devo ter ficado em primeiro ou segundo. Na Itália, já corri uma prova de 100 km”, afirmou, sem convencer muito, é verdade.

*o repórter viajou a convite da organização da prova

Leia tudo sobre: atletismomaratonajerusalém

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas