Secretária de segurança pública de São Paulo fez encontro para tratar do problema que mais assusta torcedores no País

Representantes de clubes, da secretária de segurança pública e da polícia militar se reuniram em São Paulo nesta segunda
Rodrigo Paneghine/SSP
Representantes de clubes, da secretária de segurança pública e da polícia militar se reuniram em São Paulo nesta segunda

A SSP (Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo) reuniu representantes da FPF (Federação Paulista de Futebol), do Ministério Público e dos comandos das polícias civil e militar nesta segunda-feira para definir medidas conjuntas para combater a violência envolvendo torcedores dentro e fora dos estádios. Estiveram presentes representantes de Corinthians , Palmeiras , São Paulo  e Santos

“Até a próxima sexta-feira, todos esses grupos irão apresentar propostas para que, na outra sexta (dia 20), possamos tomar medidas em conjunto”, explicou o secretário Alexandre de Moraes.

Leia também:
Organizadas visitam ministro e unem desafetos, mas não prometem fim da violência

"Não será só uma única ação, mas sim medidas preventivas e efetivas contra esses criminosos travestidos de torcedores". Segundo Moraes, todos os presentes afirmaram o compromisso de trabalhar para minar a violência no futebol por meio de ações preventivas, entre elas, a adoção de torcida única nos clássicos. 

O vice-presidente do Corinthians, Jorge Kalil, admitiu que há a proposta de torcida única, mas enfatizou que nenhuma decisão foi tomada na reunião.

“Foi feita uma proposta sobre torcida única, mas nada está resolvido. Não pode haver imediatismo. O que foi mais discutido foi a relação de todos os clubes com organizadas. Isso tem que ser repensado. Temos que conversar com as lideranças para que o problema, que já é da sociedade, seja resolvido”, disse Kalil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.