Atlético-PR e Coritiba lançam campanha de conscientização e apostam em continuidade para terem sucesso. Próximo etapa é promover juntos os respectivos programas de sócio-torcedor

Representantes de Atlético-PR e Coritiba dão entrevista coletiva juntos no Couto Pereira
SITE OFICIAL/ATLÉTICO-PR
Representantes de Atlético-PR e Coritiba dão entrevista coletiva juntos no Couto Pereira

O Couto Pereira será palco neste domingo do primeiro clássico paranaense de 2015. Coritiba  e Atlético-PR  se enfrentarão pela quinta rodada do Campeonato Paranaense, em um duelo que as diretorias de ambos os clubes esperam ficar marcado como o início de uma nova etapa no combate à violência. 

Leia também:  Com ajuda de empresa de frangos, Elder Granja acerta com o Cianorte

Os dois rivais promoveram na quinta-feira uma entrevista coletiva juntos, com a participação dos presidentes, técnicos e capitães. Além de responderem às perguntas sobre o jogo em si, lançaram uma campanha pedindo paz aos torcedores fora de campo. Não chega a ser exatamente uma novidade. Em fevereiro de 2014, por exemplo, Corinthians e Palmeiras fizeram algo semelhante. Mas os paranaenses prometem que, desta vez, não será uma ação isolada. 

Veja ainda:  Federação paulista força Corinthians a jogar três vezes em cinco dias

"Nossa intenção é dar sequência à campanha", disse Mauro Holzmann, diretor-executivo do Atlético-PR, ao iG Esporte . "Há uma relação muito boa entre as diretorias, pretendemos dar continuidade a tudo isso."

Campanha de Atlético-PR e Coritiba contra a violência dos torcedores nos estádios
Reprodução
Campanha de Atlético-PR e Coritiba contra a violência dos torcedores nos estádios

A boa relação citada por Holzmann é algo recente. Aconteceu a partir de dezembro, depois que Rogério Bacellar, candidato da oposição, ganhou a eleição presidencial do Coritiba. "A última diretoria criou um ambiente hostil fora de campo e isso só traz coisas ruins", afirmou Bacellar. 

Mauro Holzmann, diretor do Atlético-PR
SITE OFICIAL/ATLÉTICO-PR
Mauro Holzmann, diretor do Atlético-PR

A reaproximação já fez com que ambos os clubes acertassem patrocínio com a TIM juntos. "Achamos que poderíamos ampliar isso nesta semana do clássico, lançando um apelo para que o jogo seja disputado só dentro de campo. É evidente que todos querem ganhar, mas esperamos que haja um comportamento civilizado por parte dos torcedores", declarou Holzmann. 

Não é só a tentativa de combate à violência que move essa intenção de continuidade de ações conjuntas entre ambas as partes. O próximo item nos planos de Atlético-PR e Coritiba é o desenvolvimento de ações para estimular os respectivos programas de sócio-torcedor, criando uma espécie de competição. 

"Sem rivalidade, não há graça alguma no esporte. Acredito que isso seja bem claro em São Paulo e no Rio de Janeiro, por exemplo. Mas que isso fique só dentro de campo. Principalmente porque para nós, que não temos um mercado tão grande assim, precisamos juntar nossas forças para crescer", declarou Holzmann.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.