Clube já tinha planejado ação contra a discriminação para este sábado. Ela ganhou força após racismo manifestado na terça

Panfleto entregue nas imediações de Stamford Bridge antes da partida contra o Burnley:
Reprodução/Twitter/RobHarris
Panfleto entregue nas imediações de Stamford Bridge antes da partida contra o Burnley: "Apoie o Chelsea, apoie a igualdade"

O Chelse a promoveu uma campanha contra a discriminação racial antes da partida deste sábado contra o Burnley, em Londres, pelo Campeonato Inglês . A ação já estava planejada, mas ganhou força por conta dos incidentes racistas promovidos por torcedores da equipe na última terça, em Paris, antes da partida do time inglês contra o PSG pela Liga dos Campeões. 

Bruce Buck, diretor do Chelsea, reforçou o que disse o técnico José Mourinho na sexta-feira , e declarou que o dono do Chelsea, o russo Roman Abramovich, também não tolerou a manifestação dos torcedores do clube, que expulsaram um francês negro do vagão de metrô em que estavam em Paris. "Abramovich também repudiou as cenas de terça à noite. Ele não tolera qualquer forma de discriminação".

Veja a classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias do Campeonato Inglês

Neste sábado, o Chelsea entregou panfletos nos arredores do Stamford Bridge com a mensagem "Apoie o Chelsea, apoie a igualdade: construindo pontes". O clube também formalizou um convite a Souleymane Jr , o francês que foi vítima de racismo em Paris, a assistir uma partida do time inglês no seu estádio em Londres.

O Chelsea já suspendeu preventivamente cinco torcedores identificados pelas imagens feitas no metrô de Paris. A intenção é proibi-los de frequentar o estádio Stamford Bridge para sempre. No episódio, além de não deixarem Souleymane entrar no vagão, os torcedores do time inglês cantaram "Nós somos racistas e gostamos disso".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.