Presidente da Fifa usou o Twitter para rebater a frase do ex-treinador Arrigo Sacchi, que mostrou descontentamento com a excessiva presença de atletas negros nas categorias de base

Joseph Blatter usou o Twitter para criticar as declarações racistas de Arrigo Sacchi
Christophe Ena/AP
Joseph Blatter usou o Twitter para criticar as declarações racistas de Arrigo Sacchi

Continua repercutindo negativamente a frase do ex-treinador da Itália, Arrigo Sacchi, que criticou a presença de jogadores negros nas categorias de base da seleção italiana. Nesta quarta-feira, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, demonstrou seu desapontamento com os comentários do ex-treinador.

“O orgulho e a dignidade não são questões de cor da pele. [Estou] Surpreendido com os comentários de Arrigo Sacchi. Paremos com isto”, escreveu Joseph Blatter na sua conta no Twitter. Na segunda-feira, Arrigo Sacchi, que comandou a Itália na Copa do Mundo de 1994, quando perdeu o título para o Brasil nos pênaltis, disse que as categorias de base da Itália têm "muitos negros e muitos estrangeiros".

Leia mais sobre o futebol internacional no iG Esporte

"Não sou racista, mas penso que há muotops jogadores negros em nossas categorias de base. A Itália não tem identidade nacional, não é possível termos equipes com 15 atletas estrangeiros", disse Sacchi, em uma cerimônia de entrega de prêmios.

Blatter também usou o Twitter para criticar a postura de alguns torcedores do Chelsea, que tiveram atitudes racistas no metrô de Paris, onde estavam para acompanhar a partida contra o Paris Saint-Germain, pela Liga dos Campeões. A caminho do Estádio Parque dos Príncipes, os torcedores ingleses impediram que um homen negro entrasse em um vagão do metrô, empurrando-o e ameaçando-o. "Não há lugar para o racismo no futebol", escreveu Blatter.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.