Discurso de agarrar a chance de mostrar serviço é algo que o atacante do São Paulo e meia do Corinthians têm em comum

No dia 6 de fevereiro de 2014, Corinthians e São Paulo  confirmaram uma negociação que não acontece com frequência entre os dois rivais. O meia Jadson trocou o Morumbi pelo Parque São Jorge, ao passo que o atacante Alexandre Pato fez caminho inverso. Exatamente um ano após a transação, ambos os jogadores ainda buscam se firmar em suas respectivas novas equipes. 

Libertadores 2015:  São Paulo e Cruzeiro dominam lista dos jogadores mais valiosos

Alexandre Pato comemora gol do São Paulo
Leandro Martins/Futura Press
Alexandre Pato comemora gol do São Paulo

Na vitória por 4 a 2 sobre o Capivariano nesta quarta-feira, pela segunda rodada do Paulistão, Pato participou de todos os gols do time. Marcou três e deu a assistência para Alan Kardec fazer o dele. No entanto, ele sabe que ainda não é titular absoluto nesta temporada. Depois de encerrar 2014 ouvindo do presidente do clube, Carlos Miguel Aidar, de que precisava render mais, começou 2015 na reserva e com cobranças do treinador.

"Falei que ele tinha que dar mais, principalmente sem a bola", admitiu Muricy Ramalho após o jogo contra o Capivariano. "Hoje (quarta-feira) ele brigou um pouco mais e estava mais na área, como eu pedi. Foi bem", completou o comandante são-paulino, que já havia comentado que daria chances ao atacante, apesar de entender que ele não está em seu melhor momento. 

São Paulo:  Ganso avisa que o time está preparado para enfrentar o Corinthians

Na primeira partida da temporada, o titular da posição foi Luis Fabiano, o que mostra o rodízio de oportunidades que Muricy pretende distribuir no setor. Pato não escondeu de ninguém o incômodo com o banco de reservas, mas parece compreender a situação. "Temos muitos atacantes. Acho que vai acontecer bastante revezamento. Eu não quero fazer parte apenas, quero estar jogando, mas quem manda é o professor", afirmou.

Jadson em ação pelo Corinthians
Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
Jadson em ação pelo Corinthians

Enquanto isso, Jadson iniciou a temporada como titular do Corinthians. Apareceu entre na escalação inicial tanto na vitória sobre o Marília, pelo Paulistão, como na que ocorreu diante do Once Caldas, pela Libertadores. Mas sua posição ainda está longe de ser considerada segura.

Leia também:  Diretor expõe problemas e avisa que não dá para satisfazer Guerrero

Com Tite no comando corintiano, ele vem ganhando uma nova chance de mostrar serviço. Nas mãos de Mano Menezes, durante 2014, ele até teve sucesso no início de trajetória no Parque São Jorge, mas caiu de rendimento com o passar do tempo e terminou a temporada pouco aproveitado. Tanto é que ele esteve muito perto de não continuar no clube.

Antes de o Corinthians entrar em campo para os primeiros compromissos de 2015, a diretoria buscava mais um nome para o setor de criação no meio de campo. O argentino Conca, que está no Fluminense, era o sonho de consumo. Paralelamente a isso, Jadson quase acertou com o Flamengo. 

Mas a transferência não ocorreu. Ele ganhou um voto de confiança do novo treinador, viajou com o grupo para os amistosos na Flórida, em janeiro, e iniciou a temporada como titular da criação no meio de campo, ao lado de Renato Augusto. "Estou tentando aproveitar a chance que o Tite me deu jogando um bom futebol e ajudando os meus companheiros", afirmou Jadson, depois da vitória sobre o Marília na estreia do Paulistão.

Aproveitar a chance recebida para se firmar entre os titulares é algo que Jadson e Pato têm em comum neste início de temporada. Um ano após terem sido trocados um pelo outro, os dois ainda buscam mostrar aos seus novos clubes que a transação de fato valeu a pena.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.