Depois de perder espaço entre adversários locais, Palmeiras tenta ressurgir com retomada do dérbi mais antigo da capital

A rivalidade entre Corinthians  e Palmeiras  sofreu um baque nos últimos anos. Ainda que historicamente os dois grandes clubes mais antigos da capital paulista sempre tenham valorizado o clássico, o mau momento do Alviverde contribuiu para que o embate entre Corinthians e São Paulo ganhasse mais relevância dentro e fora de campo. Mas esse cenário esta prestes a mudar.

Confira a tabela completa de jogos e classificação do Campeonato Paulista

Victor Luis e Gil discutem no último clássico entre as equipes. Jogo terminou em 1 a 1, no Pacaembu
Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação
Victor Luis e Gil discutem no último clássico entre as equipes. Jogo terminou em 1 a 1, no Pacaembu

Numa pré-temporada atípica para os padrões recentes, o Palmeiras se reforçou em quantidade e qualidade ao contratar 18 jogadores. Com maior orçamento do que nos últimos dois anos e novas receitas no cofre - com os sócios-torcedores e patrocínios da Crefisa e Prevent Senior -, o clube reformulou o departamento de futebol e voltou a concorrer com os rivais no mercado.  O novo estádio, um dos mais modernos do Brasil, é outro fator que colabora para o novo momento de esperança verde. E neste domingo o Palmeiras vai receber seu eterno rival pela primeira vez no Allianz Parque, sua casa nova.

“Jogar com o Palmeiras é sempre especial. Aprendi isso aqui no Corinthians, e para a rivalidade é muito bom ter tanto o Corinthians como o Palmeiras fortes. Eles se reforçaram muito neste ano, estão mais fortes e vai ser muito bom jogar no estádio deles”, disse o goleiro Cássio nos vestiários da Arena Corinthians, quarta-feira.

Por mais que os corintianos tentem esconder, o jogo de domingo, pela terceira rodada do Campeonato Paulista, é visto como uma grande chance de entrar para a história como vencedores do primeiro clássico na nova casa palmeirense. Em agosto, em Itaquera, o Corinthians venceu por 2 a 0 e não manchou sua própria festa. “Não temos intenção de estragar nada. Nós vamos fazer nosso jogo, nosso trabalho é ganhar”, disse Guerrero.

Guerrero e Tóbio em lance de clássico Corinthians x Palmeiras na Arena Corinthians em 2014
Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
Guerrero e Tóbio em lance de clássico Corinthians x Palmeiras na Arena Corinthians em 2014

O atacante peruano foi expulso na quarta-feira, contra o Once Caldas, e como não atua a partida de volta no dia 11, na Colômbia, não será poupado no dérbi. “A expulsão me dá mais vontade de jogar o próximo jogo, esse clássico. A rivalidade é muito grande. É um clássico, a gente sabe a importância que tem, a gente tem que se preparar e estar focado. É nosso primeiro clássico no ano e a gente quer ganhar”, comentou.

Em menos de quatro meses desde o último confronto entre as duas equipes, no Campeonato Brasileiro, o Palmeiras mudou mais de 80% de sua equipe titular. Apenas o goleiro Fernando Prass e o zagueiro argentino Tobio, que estavam no empate em 1 a 1 no Pacaembu, serão titulares neste domingo. Autor do gol alviverde, Henrique acabou dispensado no fim do ano passado. "Pela rivalidade, é um o jogo que nós esperamos", disse Tobio. 

O histórico entre Palmeiras e Corinthians, dentro de campo, ainda é equilibrado. Em 354 partidas, são 125 vitórias do Palmeiras, 108 empates e 121 vitórias do Corinthians. Neste domingo, no confronto que pode revitalizar a rivalidade, quem levará a melhor?

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.