Aos 31 anos, meia está de volta ao clube que defendeu durante toda a temporada de 2009 e o primeiro semestre de 2010

Cleiton Xavier: após quase cinco anos no Metalist, meia está de volta ao Palmeiras
Getty Images
Cleiton Xavier: após quase cinco anos no Metalist, meia está de volta ao Palmeiras

Um velho conhecido da torcida do Palmeiras está de volta. Trata-se do meia Cleiton Xavier, anunciado pela diretoria na noite desta quinta-feira . Aos 31 anos, ele se prepara para continuar a história que começou a escrever no clube no início de 2009, após trocar o Figueirense pelo Palestra Itália. 

Leia também:  Clássico entre Palmeiras e Corinthians terá torcida unica

Quando isso aconteceu, a adaptação não demorou a acontecer. Cleiton Xavier assumiu a condição de titular no setor de criação do Palmeiras, aliando boa visão de jogo e passes açucarados para os companheiros, características que o fizeram cair nas graças da torcida e passar a ser chamado de "maestro". Mas não foi só isso que o fez rapidamente ser tratado como alguém indispensável por Vanderlei Luxemburgo, então técnico da equipe. 

Veja ainda:  Lisonjeado por ser "xerife", Tobio agradece recusa a oferta do Boca

"Ele vem sendo um diferencial, pois consegue atuar em diversas funções, e em todas com muita qualidade", afirmou Luxemburgo no início de 2009. "Posso colocá-lo mais adiantado ou na marcação. Poucos sabem, mas ele tem um índice de desarmes praticamente igual ao do Pierre, que é considerado o maior ladrão de bolas do Brasil. O Cleiton sabe desarmar com muita eficiência, na bola, e isso gera contra-ataques perigosos, que muitas vezes resultam em gols."

Vanderlei Luxemburg: hoje no Flamengo, técnico elogiou Cleiton Xavier no Palmeiras
Getty Images
Vanderlei Luxemburg: hoje no Flamengo, técnico elogiou Cleiton Xavier no Palmeiras

Apesar de ter se destacado pelas assistências, um dos principais momentos que Cleiton Xavier viveu com a camisa do Palmeiras foi quando ele mesmo balançou as redes. O episódio aconteceu em partida fora de casa diante do Colo Colo, do Chile, pela Libertadores de 2009. Com um chute certeiro de fora da área, sem chances para o goleiro adversário, o meia marcou o gol da vitória por 1 a 0 que carimbou a vaga da equipe paulista nas oitavas de final.

O bom futebol do primeiro semestre de 2009 foi mantido na sequência do ano, tanto é que ele foi convocado por Dunga para integrar a seleção brasileira no jogo contra o Chile pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2010.

Depois de o Palmeiras liderar boa parte do Brasileirão de 2009, o time, já sob comando de Muricy Ramalho, caiu de rendimento na reta final e não só saiu do topo como nem sequer se classificou à Libertadores do ano seguinte. Cleiton Xavier permaneceu no elenco para a temporada de 2010, mas não por muito tempo. Durante a pausa para a Copa do Mundo, foi negociado com o Metalist, da Ucrânia -- onde estava até rescindir o contrato, na última semana

Entre campeonato e copa nacionais e Liga Europa, o meia disputou 159 partidas pelo clube ucraniano. Foi titular em 155 delas e marcou 59 gols. O mais marcante deles aconteceu em abril de 2013, quando balançou as redes do meio de campo na vitória por 3 a 1 sobre o Chernomorets Odessa.

A volta ao Palmeiras fez Cleiton Xavier despertar em boa parte dos torcedores as boas lembranças da sua primeira passagem. É o que aconteceu, por exemplo, com Paulo Nobre, presidente do clube, que fazia questão de repatriar o meia. 

"Julgo que é muita felicidade para o palmeirense o retorno dele. Ele vai nos ajudar muito no campeonato e sequência da temporada. Ele vem em definitivo por três ou quatro anos", disse Nobre, sem precisar detalhes da duração do contrato. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.