São Paulo revela que não pagou nada para contratar o argentino Centurión

Por Mário André Monteiro - iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Torcedor do São Paulo, empresário Vinícius Pinote foi o responsável pelo pagamento total do argentino. Clube paulista fará o ressarcimento em longo prazo e com juros baixos

O Racing recebeu algo em torno de R$ 13 milhões para liberar o meia-atacante Centurión ao São Paulo, mas esse dinheiro não saiu dos cofres do clube paulista. Isso porque a diretoria tricolor contou com a ajuda providencial de um investidor para bancar a quantia total referente a 70% dos direitos econômicos do atleta.

"Provocativo", Centurión chega ao São Paulo e esfria polêmica de foto com arma

O responsável pelo dinheiro é o empresário Vinícius Pinote, apresentado pelo presidente Carlos Miguel Aidar como torcedor do São Paulo e que não pretende faturar em cima do clube, mas sim ajudar o time dentro de campo.

Vinícius Pinote, entre Aidar e Centurión, foi quem bancou a contratação do argentino
Mário André Monteiro
Vinícius Pinote, entre Aidar e Centurión, foi quem bancou a contratação do argentino

"Trata-se de um torcedor são-paulino que quis nos ajudar. Não há contrapartida. O Vinícius é apaixonado pelo São Paulo desde pequeno, torcedor, manifestou interesse de ajudar e ele disponibilizou os recursos ao clube, que devolverá a ele em um prazo longo. É um contrato que o São Paulo fará com a pessoa física. O clube pagará apenas a comissão do agente", disse Aidar.

Segundo o presidente, a ideia é que outros empresários possam contribuir com o clube, seja no futebol ou nas áreas sociais. "O São Paulo teve no passado um grupo de pessoas bem sucedidas em suas respectivas áreas de atuação. E criamos um grupo para conversar, trocar ideias, mas ele acabou. A nossa ideia agora é reconstituir um grupo de empresários, mas não apenas para colocar dinheiro. Pessoas que podem contribuir e toda ajuda será bem-vinda", comentou.

"E essa vinda do Vinícius vai proporcionar a criação desse movimento. Os clubes vivem situação difícil, então quando a gente encontra alguém interessado em fazer um aporte ao clube, sempre será bem-vindo. Se alguém quiser fazer esse investimento na área social, ou no restaurante, também é válido. O São Paulo está aberto a qualquer empresário que queira ajudar", finalizou Aidar.

Responsável pela contratação de Centurión, Vinícius Pinote avisou que não pretende tirar dinheiro do São Paulo, tanto que os juros que cobrará são os menores possíveis. "Eu venho com a proposta de trazer investimento para o clube, dinheiro que ajude o São Paulo. São investimentos de longo prazo. A ideia é trazer dessa vez e mais para frente outros recursos para o clube. Existem juros sim, os mesmos de mercado. Não é ganhar dinheiro com o São Paulo, mas sim trazer dinheiro para o clube. Tem mais gente para vir e mais gente para chegar nessas condições", disse o empresário.

Leia tudo sobre: São PauloCenturión

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas