Antes de estreia no Paulistão, novo capitão do Palmeiras disse que elenco precisa resgatar a grandeza do clube. Até o presidente Paulo Nobre se juntou ao grupo no vestiário

Zé Roberto em campo contra o Audax
Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação
Zé Roberto em campo contra o Audax

Escolhido pelo técnico Oswaldo de Oliveira para ser o capitão do Palmeiras  em 2015, o lateral-esquerdo Zé Roberto, de 40 anos, fez prevalecer sua experiência para incentivar o grupo antes da estreia no Campeonato Paulista, sábado, contra o Osasco Audax. Na preleção, antes de ir ao gramado do Allianz Parque, o jogador recorreu ao passado e a ídolos do clube para contagiar os companheiros.

Leia também: Visitante em casa, Verdão faz três em 35 minutos e tem estreia fácil

"Eu me lembro que, quando vinha jogar contra o Palmeiras, me chamava atenção no estádio que a torcida gritava o nome de todos os jogadores, e o último era o do Edmundo. A torcida incendiava o estádio com o coro 'au, au, au Edmundo é animal', porque era um jogador muito identificado com o clube pela raça. Nós nos espelhamos nele para que esse espirito guerreiro possa aflorar em nós, jogadores que iniciamos um trabalho para entrar na história desse clube", disse Zé Roberto.

Além de jogadores e comissão técnica, o presidente do Palmeiras, Paulo Nobre, também integrou a roda formada no vestiário, com Zé Roberto contagiando o elenco antes da vitória por 3 a 1. Confira o vídeo abaixo com a preleção do capitão:


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.