Relação do técnico com estrelas do time culmina em demissão de diretores e deixa clube em situação atípica nos últimos anos

Neymar e Messi em treino do Barcelona
Alex Caparros/Getty Images
Neymar e Messi em treino do Barcelona

O Barcelona  começou 2015 enterrado em uma crise rara nos últimos dez anos. Três vezes campeão da Europa nesse período, referência técnica no mundo e com a base da seleção espanhola campeã da Copa de 2010, o Barcelona perdeu o rumo depois da saída de Pep Guardiola e de seu discípulo, Tito Vilanova, morto em abril de 2014. 

Leia mais: Messi é o jogador mais valioso do mundo, e Neymar não aparece no top 10

Gerardo Martino treinou o time por uma temporada e não conseguiu títulos. Para o seu lugar foi contratado Luís Enrique, jovem técnico e ex-jogador do clube. E em menos de um ano o legado deixado até aqui é de um racha entre ele e os dois astros do time, Lionel Messi, quatro vezes eleito o melhor do mundo no período de glórias do time, e Neymar, principal aposta do clube para reviver os títulos nem tão distantes. 

Veja também: Capitães do Barça tentam diminuir tensão entre Messi e Luis Enrique

O estopim da crise aconteceu na rodada inaugural do Campeonato Espanhol  em 2015 no último final de semana. Luís Enrique preteriu os dois craques. Deixou-os no banco de reservas e só lançou mão de ambos no segundo tempo, quando a Real Sociedad já vencia por 1 a 0, placar final da peleja. 

Jornais da Catalunha, como o Sport, noticiam que Luís Enrique decidiu castigar os jogadores que estenderam mais suas folgas de fim de ano, entre eles os dois astros. Assim, os colocou no banco.

Uma imagem da TV Espanhola flagrou Neymar se direcionando para Messi e dizendo para ele se aquecer assim que o gol do time adversário foi anotado. Para a mídia espanhola, Luís Enrique já não é tão bem quisto assim entre os jogadores. 

TV flagra Messi e Neymar debochando de Luis Enrique após gol; assista

No dia seguinte, o clube anunciou as saídas de Andoni Zubizarreta e Carles Puyol do corpo diretivo do clube. Também na segunda-feira, em treino aberto para crianças, Messi disse que estava com uma dor gastrointestinal e não apareceu no campo. Segundo o jornal, a justificativa não foi aceita por Luís Enrique e os dois discutiram.

Ainda de acordo com o Sport, Iniesta, Xavi e Busquets, os capitães do Barcelona, se reuniram com Luís Enrique para tentar dar fim à crise em que ele e o craque do time estão envolvidos. A situação faz surgir todo tipo de boato em relação ao futuro de Messi. Entre eles, que o argentino estaria de mudança para o Chelsea. 

Os resultados ruins e a boa fase do Real Madrid colaboram para o cenário piorar. O Barcelona é vice-líder do Campeonato Espanhol com 38 pontos, um atrás do Real Madrid (que tem um jogo a menos).

O próximo jogo da equipe é quinta-feira, contra o Elche, pelas oitavas de final da Copa do Rei. No domingo, o rival será o Atlético de Madri, que também tem 38 pontos no Espanhol. O jogo será no Camp Nou e a torcida do Barcelona se organiza para fazer um protesto contra a diretoria do clube. 

A revolta é contra o time, mas ainda mais com a diretoria e sua coleção de escândalos, a começar pela contratação nebulosa de Neymar, ainda sem explicações. Outro mote do prostesto é a proibição imposta pela Fifa de o Barcelona contratar jogadores até janeiro de 2016. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.