Goleiro preferiu ficar no banco em partida organizada pelo argentino D'Alessandro e disputada no estádio Beira-Rio

Os cinco meses em que ficou sem jogar (por conta de cirurgia no cotovelo direito) e o quase rebaixamento do Palmeiras  à segunda divisão nacional têm feito Fernando Prass se preservar nas férias. Convidado para jogo beneficente no último sábado, ele marcou presença em nome da causa, mas optou por não sair do banco.

Leia mais: Em férias no Chile, Valdívia faz tratamento especial para curar lesão

Fernando Prass com cotoveleira de skatista
Djalma Vassão/Gazeta Press
Fernando Prass com cotoveleira de skatista

O goleiro de 36 anos foi um dos poucos atletas que não entraram em campo na partida organizada pelo argentino D'Alessandro (meia do Internacional) e disputada no Beira-Rio, em Porto Alegre. A justificativa, segundo ele, foi evitar contato no local que fraturou em maio, passou por duas cirurgias e ainda sentia dores até o final da temporada.

Prass só voltou a atuar em 2014 após tentar diversas proteções para o cotovelo e finalmente encontrar o material ideal. Ele testou cotoveleiras para jogadores de vôlei e também de kevlar (espécie de espuma, usada por ciclistas), porém a solução que melhor amorteceu o impacto de suas quedas foi um adereço de skatista, que se molda ao corpo e tem gel interno.

Mercado:  Zé Roberto festeja ida ao Palmeiras também por fim de abstinência sexual

Sem a peça na capital gaúcha, ele apenas acompanhou os colegas de profissão e imaginou um ano bem melhor em 2015. "Tem que se imaginar, né?", brincou, em entrevista à ESPN Brasil. "Esse ano foi, sinceramente, em termos esportivos, um dos piores que passei. Tudo se potencializou em relação ao centenário do clube. Se fosse um título também. Infelizmente, foi o contrário, brigamos na parte de baixo até o fim, até depois do fim. Felizmente, as coisas terminaram bem e nos deram chance de reparar neste ano novo".

Salvo da queda à Série B na última rodada, graças ao resultado negativo do Vitória, em jogo que terminou depois do apito final no Palestra Itália, o Palmeiras começará a pré-temporada com um novo comandante. A diretoria contratou Oswaldo de Oliveira para substituir o demitido Dorival Júnior, assim que terminou o campeonato.

"Nunca trabalhei com o Oswaldo, mas as informações que a gente tem do meio do futebol são muito boas. Agente cria expectativa de começo de trabalho novo, de momento novo. Que a gente deixe para trás o que aconteceu esse ano e aproveite a oportunidade que estamos tendo em 2015 de escrever uma nova história", comentou o goleiro, que foi a campo 32 vezes em 2014, 19 delas com a braçadeira de capitão da equipe.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.