Jogador chegou ao Palmeiras no meio de 2014 e assinou um contrato de cinco anos com o time da capital paulista

Mouche, atacante do Palmeiras
HELIO SUENAGA / Gazeta Press
Mouche, atacante do Palmeiras

Após a demissão de Dorival Júnior, Pablo Mouche já não fala tão abertamente em sair do Palmeiras  e se diz em adaptação ao futebol brasileiro depois de seis meses de sua chegada. Mas não consegue esconder seu amor pelo Boca Juniors. O atacante tem certeza de que voltará, no futuro, a jogar pelo clube que o revelou.

"Seguramente, voltarei a vestir a camisa do Boca. Não sei quando. Tomara que eu tenha as portas abertas", disse o jogador à rádio argentina AM 970 , ressaltando que deve cumprir seu compromisso com o Palmeiras.

Leia também: Em férias no Chile, Valdívia faz tratamento especial para curar lesão

Por uma "nova história em 2015" no Palmeiras, Prass poupa cotovelo nas férias

"Assinei por cinco anos e se passaram seis meses. Estou me adaptando ao futebol brasileiro. Tenho que me apresentar para a pré-temporada em 7 de janeiro", informou o atleta, que terminou 2014 reclamando da dificuldade de ter sequência de jogos com Dorival.

Em junho, Mouche trocou o Kayserispor, da Turquia, pelo Palmeiras por cerca de R$ 9 milhões, em junho, a pedido de Ricardo Gareca. O jogador foi uma das quatro solicitações do técnico atendidas pela diretoria, que também trouxe o zagueiro Fernando Tobio, o meia Agustín Allione e o atacante Jonatan Cristaldo.

Ainda longe de convencer no Palmeiras, Mouche não consegue esconder sua saudade do Boca, clube que defendeu entre 2006 e 2012 e que o levou até à seleção argentina antes de optar por jogar no futebol turco.

"Não me arrependo de ter ido à Turquia. Fui quando estava em meu melhor momento no Boca, mas todo jogador, em algum momento de sua carreira, pensa em sua família e em seu futuro econômico", explicou, torcendo, à distância, pelo time do coração.

"São momentos de transição, estão acontecendo muitas mudanças no clube. Agora El Vasco (apelido do técnico Rodolfo Arruabarrena) terá um tempo bastante razoável para trabalhar com o grupo e eleger seus jogadores. Creio que está pré-temporada será muito importante para todos", opinou sobre o Boca.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.