Fora da Libertadores e com despesas pela Arena, clube tem como ordem em 2015 reduzir gastos para equilibrar as finanças

Felipão, treinador do Grêmio
Getty Images
Felipão, treinador do Grêmio

Depois que contratou o técnico Luiz Felipe Scolari, o Grêmio  trocou a zona intermediária na tabela de classificação do Brasileirão pela briga por uma vaga na Libertadores de 2015. No fim das contas, não conseguiu. Terminou a competição em sétimo lugar, com 61 pontos -- oito a menos do que o Corinthians, último classificado. Para fazer a equipe manter a competitividade na próxima temporada e alcançar o que não foi possível neste ano, o comandante terá o desafio de driblar o orçamento enxuto do clube.

A ordem no Grêmio em 2015 é reduzir os gastos para equilibrar as finanças. Até porque boa parte das receitas terão como destino a construtora OAS, como parte do acordo pela compra da Arena. Essa política reflete na construção do elenco que Felipão terá em mãos.

Zé Roberto, por exemplo, não está mais nos planos. Premiado com a Bola de Prata da revista Placar como o melhor lateral esquerdo do Brasileirão, o experiente atleta de 40 anos não teve seu contrato renovado justamente por causa dos valores, considerados altos pela direção gremista.

"Faz parte de uma renovação e de um ajuste orçamentário do plantel. O Grêmio tem de fazer contenção de despesas. Vamos trabalhar com esse critério", disse Romildo Bolzan, novo presidente do clube gaúcho, ao jornal Zero Hora .

Outro destaque do time em 2014 que deve deixar Porto Alegre é Dudu. O Grêmio havia adquirido o atacante por empréstimo junto ao Dínamo de Kiev, da Ucrânia, mas não conseguiu chegar a um acordo na negociação pela permanência do jogador.

Douglas: velho conhecido da torcida gremista
Rodrigo Fatturi/Grêmio
Douglas: velho conhecido da torcida gremista

A lacuna no ataque poderia ser preenchida por Kleber, que foi emprestado ao Vasco para a disputa da Série B. Ele tem contrato com o Grêmio até 2016, mas os conflitos com Felipão em 2011, época em que ambos estavam no Palmeiras, e o alto salário fazem com que a permanência dele seja improvável. O próprio Vasco espera contar com os serviços dele -- desde que o time gaúcho colabore com parte da despesa mensal com ele.

O meia argentino Alán Ruiz foi liberado para o San Lorenzo. Seu compatriota, o lateral-direito Matías Rodriguez, pode ir para o Boca Juniors, apesar de ainda ter mais seis meses de contrato com o Grêmio. O também lateral-direito Pará conta com o interesse do Flamengo e é outro que está prestes a sair.

Seguindo essa linha de raciocínio de segurar os gastos, as novidades apresentadas até agora foram frutos de baixo investimento por parte do clube. Douglas chegou do Vasco para assumir a armação da equipe, ao passo que a contratação para a lateral-esquerda foi Marcelo Oliveira, ex-Palmeiras. E o recado já foi dado pela diretoria: é bom o torcedor não esperar muito mais.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.