Construtora fará algumas mudanças no estádio para a próxima temporada visando melhorar o complexo. Cozinha industrial só será concluída ao longo do primeiro semestre

O ano de 2014 foi dramático para o Palmeiras . Mas em meio a tantos turbilhões e risco de o time ser rebaixado para a Série B, a inauguração do novo estádio, o Allianz Parque, resgatou o orgulho do torcedor. Embora o balanço tenha sido positivo, a construtora WTorre concorda com as declarações recentes do presidente Paulo Nobre e planeja fazer algumas adequações na Arena para 2015.

Torcedores do Palmeiras fazem a festa na rua antes da reabertura de seu estádio
Leandro Martins/Futura Press
Torcedores do Palmeiras fazem a festa na rua antes da reabertura de seu estádio

No início deste mês, durante entrevista coletiva, o presidente Paulo Nobre afirmou que o "estádio era muito bom para shows, mas que precisava passar por algumas mudanças" . E a primeira delas será a troca das barreiras que tiveram que ser instaladas de última hora por determinação da Polícia Militar . As grades provocaram pontos cegos nas arquibancadas e serão substituídas por estruturas de acrílico já a partir de janeiro.

A construtora admite que precisa realizar alguns ajustes e destaca o apoio que ofereceu ao clube nos jogos recebidos (Sport e Atlético-PR). "A gente sabia que só enxergaria alguns problemas na fase de operação. A obra do estádio está 100% concluída, mas existem itens que não são relacionados ao estádio, que são um upgrade, e estão em fase de acabamento", explicou Rogério Dezembro, diretor de negócios da WTorre, em entrevista ao iG .

Em um desses itens está a cozinha industrial. Segundo o cronograma da própria WTorre, ela só deve ser entregue ao longo do primeiro semestre do ano que vem. Apesar disso, a construtora garante que o atraso não prejudica o serviço de alimentação do estádio. Vale lembrar que em março deste ano  foi anunciada a parceria com a empresa alemã Gourmet Sports Hospitality , que será responsável pela comercialização de comidas e bebidas. O cardápio vai desde o típico amendoim até pratos sofisticados, como a salada de frutos do mar.

Outra dificuldade apontada pelo Palmeiras é a acomodação dos profissionais de imprensa. O clube precisou colocar os jornalistas em lugares distintos nos dois jogos e chegou até duvidar da capacidade de lotação da área. O contrato selado entre as partes assegura "dois mil lugares para imprensa que poderão, conforme a necessidade, ser destinados a uso dos torcedores".

"Atendemos algumas solicitações das emissoras de TV, mas nada significativo. Em dois jogos, recebemos quase todas elas. O que talvez esteja acontecendo é que não se tenha cabine para dois mil profissionais. E aí, você aloca eles para outros segmentos do estádio, como fizemos ao disponibilizar os camarotes, e no fim do jogo eles retornam ao centro de mídia. Nas Copas de 2010, na África do Sul, e 2014, aqui no Brasil, também foi assim", justificou Dezembro.

Diante da funcionalidade da Arena Multiuso, a WTorre também não vê problemas em atender, se necessário, um possível pedido do Palmeiras. "Na área das cadeiras, podemos fazer qualquer alteração a qualquer momento. As cadeiras são facilmente retiradas e foram construídas justamente para isso. Agora, vale ressaltar que o espaço do prédio é grande, com elevadores exclusivos para jornalistas. Posso afirmar que no Brasil não tem estádio mais moderno que o Allianz Parque".

Mesmo com tais inconvenientes, a Wtorre ouviu elogios da parceira e seguradora Allianz e também da produtora de Paul McCartney, que definiu o estádio como "excepcional". Falta agora só a congratulação do Palmeiras.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.