Tamanho do texto

Tênius teve como último clube o Botafogo, onde acabou dispensado pelo ex-presidente Maurício Assumpção, em espécie de punição ao goleiro Jefferson

Ídolo do Vasco na década de 1990, Carlos Germano não seguirá como preparador de goleiros na representação da colina. O capixaba de 42 anos, que ocupava a função há seis anos, foi dispensado pela atual diretoria, que anunciou a contratação de Flávio Tênius.

Chegada de Doriva acelera a promoção de revelações da base do Vasco

Tênius teve como último clube o Botafogo, onde acabou dispensado pelo ex-presidente Maurício Assumpção, em espécie de punição ao goleiro Jefferson - líder dos protestos pelo atraso salarial no elenco alvinegro. O também desgastou a relação entre o jogador da Seleção Brasileira e a comissão técnica de General Severiano, já que o paulista de São Vicente considerava o profissional como responsável direto por seu grande momento vivido.

Em sua carreira, Tênius também soma passagens por Corinthians, Cruzeiro e Flamengo. O preparador de goleiros, curiosamente, já dirigiu o Botafogo de maneira interina, em novembro de 2011, após a demissão de Caio Júnior. Porém, o profissional sempre ressaltou que não tem a pretensão de virar técnico.

Assim como Carlos Germano, deixa São Januário o ex-goleiro Márcio Cazorla, que auxiliava na preparação dos arqueiros, além do ex-zagueiro Jorge Luís, componente da antiga comissão técnica.

    Leia tudo sobre: Futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.