Goleiro foi o destaque da partida, e Stuani marcou o gol da vitória sobre o Granada aos 45 da etapa final

O gol da vitória foi marcado por Stuani, aos 45 minutos da etapa final. Porém, o Espanyol não teria conseguido somar os três pontos frente ao Granada se não fosse a atuação destacada do goleiro Casilla, que formou um paredão frente à meta catalã, sobretudo no primeiro tempo. Em uma partida com tempos distintos, os mandantes abriram o placar na primeira etapa, mas sofreram o empate na volta do intervalo e só chegaram à vitória no último minuto do tempo regulamentar.

Confira classificação, jogos, notícias e artilharia do Espanhol

Candidato a substituir Casillas na seleção espanhola, o jovem Casilla - cujo nome é inspirado no goleiro do Real Madrid - fez a diferença a favor do Espanyol, evitando, ao menos, três chances claras de gol do Granada na etapa inicial. Apesar do susto no início do segundo tempo, os donos da casa se aproveitaram do homem a mais para pressionar em busca do gol da vitória, que só aconteceu aos 45 minutos.

Com a vitória por 2 a 1, o Espanyol chega aos 16 pontos somados e se afasta da zona de rebaixamento, permanecendo em uma posição intermediária na classificação geral. Já o Granada, que começou a rodada a um ponto da degola, segue ameaçado pelo rebaixamento e, estagnado com 12 pontos, pode ser ultrapassado em caso de vitória do Deportivo La Coruña, adentro à zona dos quatro piores times do Espanhol.

Goleiro se destaca e Espanyol é certeiro para abrir o placar

Apesar de atuar dentro de casa, no Estádio Power8, foi a equipe do Espanyol quem mais sofreu pressão durante a primeira etapa de jogo. Os catalães só não decepcionaram a torcida presente por conta das boas intervenções do goleiro Casilla, que desde o início do jogo atuou de forma segura para garantir que a defesa não fosse vazada.

O time mandante se mostrou acuado durante o primeiro tempo e mal conseguiu se organizar para ir ao ataque. Frente à passividade dos donos da casa, foi o Granada quem se aventurou ao ataque e, em diversas oportunidades, deu trabalho ao goleiro Casilla, pupilo das categorias de base da seleção espanhola e futuro substituto de Iker Casillas, ao lado de De Gea.

A primeira chegada do Espanyol ao ataque só aconteceu quando o cronômetro já apontava os 31 minutos. Em resposta a um dos ataques do Granada, Sérgio García chutou de fora da área e viu a bola explodir no travessão; foi o prenúncio de que o jogo poderia mudar de figura.

No lance seguinte, aos 34, os donos da casa abriram o placar graças ao oportunismo do equatoriano Felipe Caicedo, que disputou a Copa do Mundo no Brasil. O centroavante aproveitou o cruzamento da direita, após jogada individual de Lucas Vázquez, e contou com a indecisão da zaga do Granada para empurrar a bola sem dificuldades para o fundo das redes. A cinco minutos do intervalo, o Granada uma chance claríssima para igualar o marcador, mas novamente Casilla fez a diferença e, cara a cara com Piti, fez grande defesa para garantir a vantagem.

Mandantes pressionam, levam susto, mas conseguem vitória nos minutos finais

Na volta dos vestiários, o jogo se inverteu. Em vantagem no marcador, o Espanyol adquiriu confiança para se lançar ao ataque e protagonizou os principais lances de ataque no começo do segundo tempo. Só o atacante Sérgio García, um dos principais jogadores da equipe catalã, teve três oportunidades para marcar, mas ora parou no goleiro Roberto, ora na trave.

A sede por atacar gerou buracos na defesa mandante, explorados com perfeição pelo Granada. Aos 11 minutos, Riki - que saiu do banco de reservas para estrear no Espanhol após se recuperar de lesão - puxou contragolpe veloz pelo lado do campo, fugiu da marcação e encontrou o atacante El Arabi que, colocado na segunda trave, só teve o trabalho de conferir de cabeça para o fundo da rede.

Com o placar em 1 a 1, a partida se manteve equilibrada e muito disputada no meio-campo até a expulsão de Carlos, lateral esquerdo do Granada, aos 36 minutos. O homem a mais impulsionou os donos da casa a pressionarem nos minutos finais em busca da vitória, apesar do cansaço.

Apelando para jogadas aéreas, o Espanyol finalmente conseguiu a vantagem aos 45 minutos. O rápido Lucas Vázquez se livrou da marcação na direita e centrou a bola na área para o uruguaio Stuani, que foi a campo no segundo tempo e apareceu por trás da zaga para decretar a vitória dos mandantes.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.