Os belgas do Anderlecht e a seleção da Croácia sofreram sanções da entidade por conta de seus torcedores

O Comitê de Controle, Ética e Disciplina da Uefa determinou nesta sexta-feora o fechamento de um setor do estádio Constant Vanden Stock, do Anderletch, clube da Bélgica, por conta de incidentes provocados pela torcida mandante em jogo diante do Galatasaray, válido pela Liga dos Campeões. O estádio que a seleção da Croácia vem usando para mandar seus jogos nas Eliminatórias da Eurocopa também teve o fechamento parcial estipulado pela entidade, como forma de tentar coibir ações que desviem da ética desportiva.

Com dois de Cristiano Ronaldo, Real Madrid bate o Almería e segue líder

Na partida contra os campeões turcos, além de problemas extracampo com relação à organização do evento - bloqueamento de escadas e arquibancadas -, a torcida belga atirou objetos ao gramado e hostilizou os atletas adversários. Por conta do incidente, e já que o Anderlecht não ultrapassou a fase de grupos da Champions, a equipe belga deverá cumprir a punição no jogo válido pela Liga Europa, que ainda não tem adversário definido.

Por conta da conduta racista de alguns torcedores croatas no amistoso diante da Itália, em Milão, a seleção croata também terá de modificar a estrutura de seu estádio, extinguindo cerca de oito mil assentos. Além da alteração na estrutura, a seleção comandada por Niko Kovac terá de pagar uma multa equivalente a 80 mil euros, cerca de R$ 264 mil.

Neymar desfalca Barcelona contra Getafe após sofrer lesão no tornozelo

Não é a primeira vez que os croatas se envolvem em episódios contrários à ética do esporte. Em 2013, quando confirmaram vaga para participar do Mundial, alguns jogadores croatas, inclusive o atacante Mario Mandzukic, entoaram cânticos racistas ao lado da torcida e foram punidos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.