Paulo Schiff pode assumir a presidência do clube caso um novo incidente faça com que o pleito seja anulado e suspenso

Paulo Schiff, presidente do Conselho Deliberativo e da Assembleia Geral Extraordinária, pode assumir a presidência do Santos  caso um novo incidente faça com que o pleito seja anulado e suspenso, como no último sábado . Para realizar uma nova eleição, o estatuto prevê que o edital seja lançado com 30 dias de antecedência. Com a impossibilidade, o mandato do presidente do Conselho Deliberativo, que terminaria dia 31 deste mês junto com o do atual mandatário, Odílio Rodrigues, não se extinguiria e o mesmo assumiria a função de presidente dia 1º de janeiro, tendo 30 dias para convocar uma nova Assembleia.

Odílio some e jogadores do Santos cobram alguma satisfação

"O que podemos dizer para o associado, eleitor, é que tudo o que está ao nosso alcance vai ser feito, como foi no sábado. É impossível prever todos os tipos de problemas que acontecem. Tem 19 mil associados em condições de votar, se um deles quiser armar um problema, é difícil prever. Tudo o que pudermos fazer para que o estatuto seja cumprido, vai ser feito. Já tínhamos marcado a eleição para o primeiro sábado para, em caso de problemas, termos o segundo (sábado)", explicou Paulo Schiff nesta terça-feira, em coletiva de imprensa.

Mesmo com a decisão contrária de Orlando Rollo e Modesto Roma Jr., a eleição deve ocorrer com as urnas eletrônicas. E só serão trocadas pelas cédulas de papel caso algum problema seja identificado logo no início do pleito.

"Houve uma decisão que vai ser acatada, que os 50 mesários votam logo às 10 horas. Se não houver nenhuma falha, continuamos com a votação eletrônica. Se o raio cair novamente, passamos ao uso de cédulas de papel", explicou Schiff.

Discussão sobre votação do Santos continua e decisão pode parar na Justiça

O local segue indefinido. O Santos ainda analisa se as urnas serão instaladas no Salão de Mármore da Vila Belmiro ou no ginásio poliesportivo, que também fica dentro do estádio Urbano Caldeira.

"Esse problema foi novo em razão do número de pessoas, o layout foi semelhante a todas as eleições. Lá (no salão) nem permite grandes mudanças, fizemos iguais as eleições anteriores. Está sendo estudado a utilização do ginásio porque é maior e tem uma condição mais adequado. Deve ser cabo, não pode ser Wi-Fi, e todos os cabos devem ser aéreos para não haver acidentes", comentou o presidente do Conselho e da Assembleia.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.