Treinador segue com prestígio com o presidente Peter Siemsen, embora não conte com a simpatia do mandatário da Unimed

Cristovão Borges, técnico do Fluminense
Getty Images
Cristovão Borges, técnico do Fluminense

As últimas semanas não foram de boas notícias para a torcida do Fluminense. Sem a possibilidade de lutar por uma vaga na próxima Libertadores, passou a conviver com o risco de um desmanche em seu elenco, uma vez que a Unimed, principal patrocinadora, deixou claro que não pretende fazer maiores investimentos. A partir desta segunda-feira o clube passou a se deparar realmente com essa realidade, pois não pode mais protelar algumas definições.

A prioridade é definir a permanência do técnico Cristóvão Borges. A diretoria já iniciou conversas com ele e a expectativa é de que o acerto ocorra esta semana. O treinador continua com prestígio com o presidente Peter Siemsen, embora não conte com a simpatia de Celso Barros, presidente da Unimed.

"Já temos uma primeira conversa e ficamos de dialogar novamente, pois não acredito que vamos ter dificuldades para renovar", disse Cristóvão.

Renovando, Cristóvão terá a missão de reformular o elenco. O lateral esquerdo Carlinhos se transferiu para o São Paulo e os volantes Valencia e Diguinho serão comunicados esta semana que não fazem mais parte dos planos da diretoria para a próxima temporada. Ambos têm contrato somente até 31 de dezembro, assim como o goleiro Diego Cavalieri e o zagueiro Gum.

Cavalieri e Gum seguem nos planos da diretoria, mas o processo de renovação não será tranquilo. O goleiro tem sondagem de outros clubes e pede uma valorização salarial, pois nunca teve um aumento real desde que chegou ao clube. O zagueiro já teve algumas reuniões preliminares, mas o acordo não aconteceu e isso vem irritando os agentes do jogador.

Até mesmo alguns atletas que têm contratos mais longos estão sendo analisados. O atacante Rafael Sóbis, por exemplo, tem vínculo até 19 de julho, porém uma clausula prevê a sua liberação em 31 de dezembro. O jogador vem dando sinais de insatisfação nas Laranjeiras e vê a mudança de ares com bons olhos. Os dirigentes tricolores também não fazem mais questão da sua permanência, mas pretendem lucrar com ele ou utilizá-lo como moeda de troca. Em São Paulo comenta-se que o Palmeiras tem interesse no atleta.

Fred também não tem a permanência assegurada, já que não é unanimidade entre os torcedores, mesmo terminando o Campeonato Brasileiro como artilheiro. O grau de indefinição em relação ao futuro dos jogadores tem gerado grande insatisfação. Alguns deles criticaram publicamente a inércia da diretoria, como o próprio Fred e o meia Wágner.

Sobre reforços, a diretoria sequer vem mantendo negociações, pois existe realmente uma grande preocupação com o baixo orçamento para a próxima temporada. Peter ainda não sabe ao certo como será o orçamento, já que ainda não renovou o contrato com a Unimed, que antecipou apenas que não vai mais investir nas contratações de jogadores.

Apesar do curto prazo, a ideia dos dirigentes é ter o elenco todo definido no dia 5 de janeiro, quando está prevista a reapresentação do plantel para o começo da pré-temporada e da preparação para a disputa do Campeonato Carioca.

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.