Em entrevista à ESPN Brasil, goleiro do São Paulo elogiou o convívio com o agora ex-companheiro e encheu a bola do atual camisa 10 do clube, a quem considera excepcional

O goleiro Rogério Ceni
Miguel Schincariol/Gazeta Press
O goleiro Rogério Ceni

Satisfação. Esse é o sentimento de Rogério Ceni pelos seis meses de convívio com Kaká nos últimos seis meses da temporada. O camisa 1 do São Paulo  fez questão de agradecer ao meio-campista pela vinda ao clube paulista. Feliz com o ano do time do Morumbi, o capitão também exaltou o meia Paulo Henrique Ganso, a quem considera um dos melhores jogadores do Brasil e aguarda seu retorno à seleção brasileira  nos próximos meses.

Leia mais sobre o São Paulo no iG Esporte

"Quero aproveitar para agradecer publicamente a vinda dele (Kaká). Ele tem uma visão de jogo, aparece, dá muitas opções ao time. Foi um jogador especial no elenco do São Paulo. Tinha que seguir para Orlando porque assinou um pré-contrato, mas sua passagem foi muito especial para nós. Mostrou um conceito novo de atleta, diferente do que estávamos acostumados. Foi importante para os atletas verem que um jogador que já foi eleito o melhor do mundo tem toda essa vontade como o Kaká tem", disse Ceni,  em entrevista ao programa Bate Bola, da ESPN.

Rogério projeta um São Paulo ainda mais competitivo no próximo ano e foca suas atenções para a disputa da Libertadores da América. Para ele, a posse de bola da equipe durante as partidas a torna "diferenciada". Segundo o goleiro, o que não seria possível sem a ajuda de Paulo Henrique Ganso, a quem considera excepcional.

E mais:  Carlinhos faz exames e assina contrato com São Paulo até 2017

"Ganso é tão diferente que ele se adapta em qualquer parte do campo. Joguei raríssimas vezes com jogadores assim. Ele tem quatro, cinco jogadas na mente, enquanto os normais tem apenas uma ou duas. A bola pode vir de qualquer maneira que ele se adapta. Ele se tornou um pouco mais competitivo neste segundo semestre. Ele precisa ser estimulado. Vai encarar desafios e precisará colocar objetivos na carreira dele, mas acho que em breve estará na Seleção", afirmou.

Ceni ainda fez questão de explicar como o camisa 10 joga melhor. "Quanto mais centralizado, mais dinâmica. O Muricy Ramalho prefere pelo lado direito. Em tese, precisamos de velocistas ao lado dele e jogadores à frente que se movimentem, porque ele acha esse espaço para tocar a bola e criar ótimas jogadas", analisou.

Futuro do gol são-paulino

Com contrato até agosto de 2015, Rogério garante que não deixará o São Paulo na mão, já que seu companheiro, Denis, está preparado para assumir o posto e agradar à torcida são-paulina.

"Denis vai ser o goleiro do São Paulo por muito tempo. Ele desenvolveu o futebol com os pés. Já veio preparado da Ponte Preta. Ele chuta muitas faltas. Acho que vai ser um goleiro que terá sequência no clube", finalizou.

Ele também comentou que quer estudar para ser técnico de futebol, mas só se for do São Paulo. "Não penso em outro clube. Não dá, não quero enfrentar o São Paulo. É meu desejo estudar e assumir o comando técnico da equipe, nem que seja por um ou dois anos apenas. Depois, se acontecer, posso ir para algum time de fora. Mas aqui no Brasil só o São Paulo mesmo. Se não rolar, penso em alguma outra coisa dentro do futebol, que sempre dá muitas possibilidades", disse.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.