Muricy Ramalho quer ao menos um defensor (zagueiro ou lateral direito), um meio-campista para suprir a saída de Kaká e um atacante de velocidade

Uma conversa reservada entre Muricy Ramalho e Ataíde Gil Guerreiro (vice-presidente de futebol) na manhã de sexta-feira, ao lado do campo em que trabalhavam os jogadores, muito provavelmente abordou a montagem do elenco de 2015. A pressa em reforçar o time aumentou após sorteio da Copa Libertadores.

Último jogo do São Paulo na temporada não terá Kaká nem Rogério Ceni

Além do argentino San Lorenzo (atual campeão do torneio) e do uruguaio Danubio, ficou definido na noite de terça-feira que a equipe talvez tenha que dividir chave com o Corinthians (ou Internacional ou um clube colombiano).

Muricy Ramalho, técnico do São Paulo
Gazeta Press
Muricy Ramalho, técnico do São Paulo

"Quando saiu o grupo, todos nós que estamos envolvidos no negócio sabemos que temos que trabalhar um pouco mais rápido", admitiu o treinador, que já fez críticas à lentidão dos dirigentes, mas notou melhora nas negociações. "É difícil. Eu também entendo a situação do clube. Eles estão correndo, e correndo bastante. Mas esse grupo faz com que você melhore tudo. Isso é importante, porque senão você se acomoda um pouco".

A dois dias do último compromisso do ano, contra o Sport, no Recife, enquanto os jogadores do elenco atual se aproximam das férias, os principais membros da comissão técnica continuarão auxiliando a diretoria envolvendo-se diretamente no contato com possíveis reforços. Muricy quer ao menos um defensor (zagueiro ou lateral direito), um meia para repôr a saída de Kaká e um atacante de velocidade.

"O Tata (auxiliar) e o Milton Cruz (coordenador técnico) vão para o choque, mostram para o jogador como é o clube, o que a gente está pensando. Já estamos fazendo isso e vamos continuar. Eu não me envolvo no telefone, mas pressionando um pouco para a gente ser mais agressivo. Todos os jogadores que queremos, vários outros clubes querem também. Por isso é que fico muito em cima. Estamos sendo muito bons agora", contou.

Até o momento, nenhum nome da lista entregue por Muricy foi revelado ou confirmado pela diretoria. O treinador indicou menos de dez nomes, a maioria deles com possibilidade de revenda futura, a fim de trazer retorno financeiro para o clube.

Depois do jogo de domingo, os jogadores entrarão em férias, com data de reapresentação no CT da Barra Funda marcada para 8 de janeiro. Na penúltima semana do primeiro mês do ano, a equipe fará dois amistosos em Manaus. O primeiro compromisso será em 4 de fevereiro, pelo Campeonato Paulista, contra a Penapolense, fora de casa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.