Sem clube desde setembro, volante de 38 ressaltou que ainda não quer pendurar as chuteiras

Marcos Assunção está sem clube desde setembro, mas não quer se aposentar
Daniel Vorley/Agif/Gazeta Press
Marcos Assunção está sem clube desde setembro, mas não quer se aposentar

Sem clube desde setembro, Marcos Assunção afirmou que não vai se aposentar este ano e que já teria uma proposta para atuar em um time dos Estados Unidos na próxima temporada. O volante utilizou este tempo de "férias" para ficar com a família, mas ressaltou que ainda não quer pendurar as chuteiras.

"Vou continuar jogando em 2015, quero jogar. Estive seis meses descansando, cuidando dos filhos, junto com a família e amigos, e agora apareceu uma possibilidade. Existem pessoas se mexendo para eu ir para os Estados Unidos, que é um país onde tenho vontade de morar e jogar. Me ligaram falando dessa possibilidade, mas ainda não tem uma cidade ou o clube definidos", disse Assunção no programa Arena SporTV .

Além disso, o jogador afirmou que chegou a receber telefonemas de clubes do interior paulista, mas ainda está analisando as propostas para ver se valem a pena, já que ele não quer ficar longe da família, que mora em São Paulo.

"Se for para jogar aqui, tem que ser em algum lugar bacana. Onde eu possa jogar tranquilo para buscar alguma coisa, como um título, classificação, algo assim. Alguns times de interior me ligaram, mas estou analisando para ver se vale a pena. Principalmente por deixar a família aqui em São Paulo e ir para o interior. Tenho dois filhos, uma de dez e outro de cinco anos. Nesse período que estive parado acabei me apegando mais a eles", concluiu o veterano.

Marcos Assunção começou o ano atuando pelo Figueirense, onde participou da conquista do Campeonato Catarinense. Porém, ele deixou o Alvinengro no final do mês de abril e acertou com a Portuguesa em junho. A passagem pela Lusa durou apenas três meses. Em setembro, ele optou por sair do time paulista e, desde então, está sem clube.

Aos 38 anos, com passagens por Flamengo, Santos, Roma e Palmeiras, o volante acredita que ainda pode atuar em alto nível. Sua última grande temporada foi em 2012, quando defendia o Palmeiras. Ele liderou o time na conquista da Copa do Brasil daquele ano e ainda ficou com o prêmio de melhor jogador da competição.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.