Time paulista já havia garantido o acesso, mas neste sábado deixou a taça para o Joinville

Náutico e Ponte Preta se enfrentaram na Arena Pernambuco, no Recife
Antonio Carneiro Costa/Gazeta Press
Náutico e Ponte Preta se enfrentaram na Arena Pernambuco, no Recife

O sonho da Ponte Preta de conquistar a Série B do Campeonato Brasileiro terminou de forma melancólica neste sábado, na Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata-PE. Mesmo sem nenhum objetivo a cumprir na competição, o Náutico segurou um empate em 1 a 1 com a Ponte Preta pela 38ª e última rodada, tirando qualquer possibilidade de a equipe paulista ser campeã em 2014.

O empate fez o Náutico perder duas posições, terminando na 13ª colocação, com 50 pontos ganhos. Já a Ponte Preta ficou no segundo lugar, com 69 pontos, com apenas um a menos que o campeão Joinville, que foi derrotado pelo Oeste por 1 a 0, mas ficou com o título.

O jogo

Esperando por um tropeço do JEC, a Ponte iniciou o confronto tentando fazer sua parte, impondo pressão ao adversário. Aos dez minutos, o goleiro Júlio César teve de fazer milagre para não deixar o time de Campinas sair na frente. No lance, Alexandro cruzou na área para Roni, que mandou para o gol à queima-roupa.

Surpreendentemente, três minutos mais tarde, quem abriu o placar foi o Náutico. Até então sem conseguir entrar na área da Ponte, a equipe pernambucana conseguiu marcar com um chute despretensioso de Vinícius, de longa distância, aceito por Roberto.

O gol não abateu o time paulista, que seguiu em busca da vitória. Poucos minutos depois, Renato Cajá tentou dar o troco na mesma moeda, arriscando de longe. A bola fez curva e passou muito perto do travessão, levando perigo. Depois disso, a Ponte perdeu o fôlego e passou um longo período sem criar boas chances.

Na volta do intervalo, a Ponte Preta voltou a mostrar o esforço empenhado no início do jogo e sufocou o time da casa. Logo aos dois minutos, Cafu teve uma boa oportunidade ao receber dentro da área, mas desperdiçou, chutando para fora.

Pouco tempo depois, foi a vez de Roni ter condições de finalização dentro da área do Náutico. O atacante chutou com força, mas Júlio César, bem colocado, manteve o 1 a 0. Dois minutos depois, o mesmo Roni acertou a trave.

O empate parecia próximo, até que finalmente veio aos 15 minutos. Roni ajeitou de cabeça para Renato Cajá, que avançou pela área e chutou forte. Júlio César chegou a alcançar a bola, mas não teve firmeza para impedir que a bola entrasse.

Apesar disso, a Ponte não manteve o mesmo ritmo do início do segundo tempo. O gol acabou fazendo o Náutico se soltar mais em busca da vitória. O time pernambucano chegou a levar perigo com Bruno Furlan, que finalizou dentro da área e viu a bola passar muito perto da trave esquerda de Roberto.

Por outro lado, o time alvinegro mostrou ansiedade com a possibilidade de fazer o gol do título e teve dificuldade para criar outras boas chances. A melhor delas veio aos 46, quando Alexandro cabeceou de frente para o gol, mas parou em outro milagre de Júlio César. Em outra, já aos 48, Adrianinho dominou a bola dentro da área, mas tentou driblar o goleiro, perdendo tempo e sendo desarmado.

FICHA TÉCNICA:
NÁUTICO-PE 1 x 1 PONTE PRETA-SP

Local: Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata (PE)
Data: 29 de novembro de 2014, sábado
Hora: 16h20 (de Brasília)
Árbitro: Felipe Gomes da Silva (PR)
Assistente: Alessandro A. Rocha de Matos (BA) e Luiz Carlos Silva Teixeira (BA)
Quarto árbitro: Nielson Nogueira Dias (PE)
Cartões amarelos: David, Vinícius e Marinho (Náutico); Jeferson, Bryan e Adilson Goiano (Ponte Preta)
Cartão vermelho: Bryan (Ponte Preta)

Gols:
NÁUTICO: Vinícius, aos 13 minutos do primeiro tempo
PONTE PRETA: Renato Cajá, aos 15 minutos do segundo tempo

NÁUTICO: Júlio César; David, William Alves, Luiz Alberto e Gastón Filgueira; Paulinho, João Ananias e Vinícius; Guilherme (Vitor Michels), Marinho (Raí) e Bruno Furlan (Leleu)
Técnico: Dado Cavalcanti

PONTE PRETA: Roberto; Jeferson, Tiago Alves, Gilvan e Bryan; Juninho, Adilson Goiano, Renato Cajá (Thomás) e Roni (Adrianinho); Alexandro e Rafael Costa (Jonathan Cafu)
Técnico: Guto Ferreira

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.