Equipe de Santa Catarina termina a competição com 70 pontos, um a mais que o clube de Campinas, e levanta o troféu

Equipe do Joinville comemora o título da Série B do Campeonato Brasileiro
Jose Luis Silva/AGIF
Equipe do Joinville comemora o título da Série B do Campeonato Brasileiro

Precisando de um ponto na tarde deste sábado para não depender de tropeço alheio, o Joinville foi vazado no segundo tempo e quase deixou escapar o título da Série B do Campeonato Brasileiro . Quase, porque, apesar da derrota catarinense para o Oeste, por 1 a 0, a Ponte Preta não passou de empate diante do Náutico. Já o time de Itápolis, interessado na parte de baixo da tabela exclusivamente, cumpre seu papel de mandante e evita o rebaixamento.

Consumada a diferença de três pontos para a equipe de Campinas, o Joinville (garantido com antecedência na elite em 2015) conquista a segunda divisão nacional pela primeira vez na história, depois de já ter vencido também a Série C, em 2011. Entre os maiores vencedores de Santa Catarina, agora fica atrás apenas do Criciúma, que já foi campeão da Copa do Brasil.

A glória dos comandados de Hemerson Maria não foi facilmente alcançada, porém. Depois de vencer o duelo direto contra a Ponte, há três rodadas, o time catarinense desperdiçou duas chances de sacramentar o título, somando apenas um ponto e adiando a definição para a última rodada da competição. De qualquer forma, um empate neste sábado bastaria.

Veja fotos da última rodada da Série B na galeria abaixo:

Confira a classificação, artilharia e mais notícias da Série B do Brasileiro

O pior placar permitido se sustentou apenas até o início do segundo tempo. Aos oito minutos, após cruzamento de Pablo pela direita, Cristiano, mesmo desajeitado, conseguiu completar para a rede e colocar o Oeste em vantagem. Pouco depois, a Ponte empatou no Recife e deixou a torcida do Joinville receosa, já que mais um gol da vice-líder levaria o troféu a Campinas.

Em desvantagem no marcador, a equipe visitante adiantou suas linhas na tentativa de buscar o empate e não depender do resultado na capital pernambucana. O Oeste, por sua vez, aumentou a marcação a fim de não deixar escapar a vitória que o manteria na segunda divisão. Só que, aos 29 minutos, perdeu o volante Dionísio, expulso pelo segundo amarelo.

Mesmo com um jogador a menos, o Oeste só não ampliou a vantagem cinco minutos mais tarde por conta de bela defesa de Ivan, em finalização de Lelê. Na sequência, Serginho reclamou de pênalti não marcado. Salvo pelo goleiro e a arbitragem, o Joinville deu a resposta aos 37 minutos, contudo Marcelo Costa viu Paes esticar o braço esquerdo para espalmar seu chute e impedir o empate - mas não o título, que poderia ter sido evitado somente pela Ponte.

Já nos acréscimos, Ivan foi para o ataque em escanteio e chegou a encostar na bola, mas a cabeceou para fora. Pouco depois, uma confusão entre atletas dos dois lados provocou expulsão também de Everton, do Joinville, no momento em que sua torcida já fazia festa na arquibancada, tendo em conta que a partida da Ponte terminara mais cedo.

FICHA TÉCNICA: OESTE 1 x 0 JOINVILLE

Local: Estádio dos Amaros, em Itápolis (SP) 
Data: 29 de novembro de 2014 (sábado) 
Horário: 16h20 (de Brasília) 
Árbitro: Pericles Bassols Pegado Cortez (Fifa-RJ) 
Assistentes: Luiz Claudio Regazone (RJ) e Gilberto Stina Pereira (RJ) 
Cartões amarelos: Dionísio, Denis Neves e Ezequiel (Oeste); Bruno Aguiar e Anselmo (Joinville)  
Cartões vermelhos: Dionísio (Oeste); Everton (Joinville)

Gol: OESTE: Cristiano, aos oito minutos do segundo tempo

OESTE: Paes; Ezequiel, Halisson, Daniel Gigante e Denis Neves; Dionísio, João Denoni e Jeferson Paulista (Leandro Mello) e Lelê; Pablo (Ramires) e Cristiano (Serginho) 
Técnico: Roberto Cavalo

JOINVILLE: Ivan, Edson Ratinho, Bruno Aguiar, Guti, Rogério; Naldo, Anselmo (Fabinho), Everton, Marcelo Costa (Wellington Saci); Fernando Viana (Furlan) e Edigar Junio 
Técnico: Hemerson Maria

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.