Tamanho do texto

Goleiro do Palmeiras corre o risco de ser denunciado pelo STJD por ter admitido em entrevista que já recebeu incentivo financeiro de outros clubes para vencer uma partida

O goleiro Fernando Prass, do Palmeiras , poderá ser denunciado pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) pela declaração de que já recebeu incentivo financeiro de outros clubes que não o seu - a chamada "mala branca" - para vencer uma partida. Se for condenado, o goleiro pode ser suspenso por até 720 dias.

Confira a classificação atualizada, artilharia e notícias do Brasileirão

O procurador do STJD, Paulo Schmitt, já solicitou o áudio e o vídeo da declaração de Prass, dada durante entrevista coletiva concedida na Academia de Futebol na última quarta-feira.

"Isso acontece, é normal. Já recebi de outro clube para vencer o jogo", confessou Prass, ao comentar a possibilidade de o Palmeiras oferecer um prêmio financeiro ao Flamengo, que enfrenta neste sábado o Vitória, rival direto do Verdão na luta contra o rebaixamento. "Se dinheiro garantisse alguma coisa, nós mesmos faríamos uma vaquinha. Mas isso não existe, é muito subjetivo", desconversou Prass na sequência da resposta.

E mais: Prass admite ter recebido mala branca e acredita que o Palmeiras escapa sábado

O goleiro palmeirense foi enquadrado no artigo 238, que prevê punições a quem "receber ou solicitar, para si ou para outrem, vantagem indevida em razão de cargo ou função, remunerados ou não, em qualquer entidade desportiva ou órgão da Justiça Desportiva, para praticar, omitir ou retardar ato de ofício, ou, ainda, para fazê-lo contra disposição expressa de norma desportiva".

A punição para casos desse tipo varia: multa de R$ 100 a R$ 100 mil e suspensão de 360 a 720 dias. O STJD ainda analisará o caso e, se aceitar a denúncia da Procuradoria, marcará a data do julgamento de Fernando Prass.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.