Tamanho do texto

Entidade tenta reduzir punição ao jogador e levar Copa do Mundo para o país cem anos depois do primeiro título

Na última quarta-feira aconteceu em Zurique, capital da Suíça, uma reunião entre Joseph Blatter, presidente da Fifa, e Wilmar Valdéz, presidente da Associação Uruguaia de Futebol (AUF), para tratar da punição dada a Luis Suárez por conta do polêmico lance envolvendo o zagueiro italiano Chiellini, durante a Copa do Mundo, e da possibilidade de sediar o Mundial de 2030.

Federação tenta reduzir punição de Suárez
David Ramos/Getty Images
Federação tenta reduzir punição de Suárez

O secretário geral da Federação Uruguaia, Alejandro Balbi, que acompanhou Valdéz na reunião, admitiu que a situação do atacante foi um dos assuntos tratados. "Naturalmente, Luis Suárez esteve em pauta assim como outros assuntos importantes a serem discutidos", comentou aos meios de imprensa uruguaios.

Um dos objetivos da reunião foi pautado na tentativa de reduzir a suspensão de Luis Suárez, que foi punido com nove jogos de gancho, considerando partidas oficiais pela seleção. O atacante cumpriu o primeiro jogo ainda no Mundial, quando não atuou diante da Colômbia. Porém, com oito jogos faltando para o fim da punição, o camisa 9 deve ficar de fora da Copa América, a ser disputada no Chile em 2015, e das primeiras partidas pelas Eliminatórias Sul-americanas. "Nós encontramos a resposta que sabíamos que poderíamos ter, eles são um órgão executivo e não judiciário", falou Balbi.

Outro assunto tratado durante a reunião foi a possibilidade de o Uruguai sediar o Mundial de 2030, em comemoração ao centenário da primeira edição da Copa do Mundo da Fifa, realizada em Montevidéu em 1930, em torneio que culminou no único título mundial celeste. "Quando perguntamos sobre o Mundial de 2030, ele (Blatter) não nos respondeu por sim ou não, mas se interessou por considerar que é uma data muito importante não só para o Uruguai, como para o futebol mundial", declarou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.