Tamanho do texto

Com promessa de casa cheia, equipe precisa vencer o Atlético Nacional para tentar único título nesta temporada

Luis Fabiano tenta passar pela marcação de Murillo na Colômbia
Fernando Vergara/AP
Luis Fabiano tenta passar pela marcação de Murillo na Colômbia

O Morumbi promete estar lotado no apito inicial da partida entre São Paulo e Atlético Nacional, às 22 horas (de Brasília) desta quarta-feira. Após a derrota por 1 a 0 em Medellín, a torcida respondeu nas bilheterias à convocação feita pelos jogadores da equipe brasileira, a qual só avançará à decisão da Copa Sul-Americana se vencer o time colombiano.

A vaga pode ser assegurada nos pênaltis caso o placar do primeiro duelo seja devolvido, mas o resultado ideal para os comandados de Muricy Ramalho é um triunfo por ao menos dois gols de diferença. É nisso que acredita o elenco, em especial o capitão Rogério Ceni, cuja aposentadoria no fim da temporada segue indefinida.

Aposentadoria deixou de ser mencionada nas preleções de Rogério Ceni no SP

"Quando se perde, (o resultado) não serve. Quando não se faz gol fora, é mais difícil. Mas temos nossa torcida, que creio vai comparecer e empurrar a gente. A gente confia em 50 mil, 60 mil vozes para tocar esse time para a final do campeonato", disse o jogador de 41 anos, logo após o revés na Colômbia, na semana passada.

Até segunda-feira, 30 mil ingressos já haviam sido vendidos para a partida que pode colocar Ceni talvez em sua última decisão da carreira. O goleiro - que errou em conjunto com a defesa uma única vez em Medellín, no gol do Nacional, mas fez diversas defesas importantes depois - não esconde a obsessão por disputar o título contra Boca Juniors ou River Plate, clubes argentinos que se enfrentam na outra semifinal.

Para os mais novos, o desejo é de conquistar o primeiro troféu continental da carreira. Caso de Hudson, por exemplo. "Estamos assumindo essa responsabilidade junto com ele. Vai ser um titulo importante não só para ele como para todos", destaca o volante Hudson, ultimamente improvisado como lateral direito e que, assim como Ceni, foi um dos poucos não poupados no fim de semana por Muricy.

Possível último jogo da carreira de Ceni é transferido para a Arena Pernambuco

Devido ao alto desgaste físico dos titulares, o treinador descansou seus principais jogadores (da defesa ao ataque, incluindo nomes como Ganso, Kaká e Michel Bastos) no clássico contra o Santos, de olho justamente na semifinal desta quarta-feira. O mesmo fez Juan Carlos Osorio, que preservou dez jogadores do Nacional na partida contra o Once Caldas, no Campeonato Colombiano. Ao chegar ao Brasil, porém, o treinador comandou atividades com intensidade.

Na relação que viajou à capital paulista, duas novidades importantes: Daniel Bocanegra e Alexander Mejía, que estavam a serviço da seleção colombiana na semana passada, estão novamente à disposição do comandante. No São Paulo, a principal incógnita fica por conta de Alan Kardec, que machucou o tornozelo direito após duas duras entradas em Medellín. O atacante passou a semana em recuperação e deve ir para o sacrifício.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO X ATLÉTICO NACIONAL-COL

Local:  Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 26 de novembro de 2014, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Roddy Zambrano (EQU)
Assistentes: Christian Lescano (EQU) e Byron Romero (EQU)

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Hudson, Rafael Toloi, Edson Silva e Michel Bastos (Álvaro Pereira); Denilson, Souza, Ganso e Kaká; Alan Kardec (Michel Bastos) e Luis Fabiano
Técnico: Muricy Ramalho

ATLÉTICO NACIONAL: Armani; Bocanegra, Nájera, Henríquez e Díaz; Bernal, Mejía, Cardona e Berrío; Copete e Ruíz
Técnico: Juan Carlos Osorio

* Com Gazeta.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.