Tamanho do texto

Atual treinador do Bayern de Munique trabalhou com o argentino na Espanha e não poupou elogios ao ex-comandado

Guardiola e Messi no Barcelona
Getty Images
Guardiola e Messi no Barcelona

Testemunha da ascensão de Lionel Messi no Barcelona durante os quatro anos em que treinou o clube catalão - de 2008 a 2012 -, o técnico Pep Guardiola sempre foi adepto ao jogo articulado com base no toque de bola e na velocidade, características essenciais do futebol do argentino.

Atualmente à frente do Bayern de Munique, um dos únicos clubes que ostenta 100% de aproveitamento dos pontos nesta edição da Liga dos Campeões, Guardiola reconhece as qualidades que fazem de Messi um atleta titular e defende que o vínculo com o Barça é inquebrável.

Na época em que Messi foi transferido para o elenco profissional do Barcelona, em 2004, Guardiola ainda aproveitava os últimos anos da carreira como profissional, atuando no Al-Ahli, dos Emirados Árabes. Só quatro anos depois, em 2008, o espanhol pôde entrar em contato com o argentino ao substituir Frank Rijkaard no comando da equipe. "De coração, eu gostaria de ver o Messi encerrando sua carreira como jogador pelo Barcelona", falou o comandante durante a coletiva que precede os jogos da Liga dos Campeões.

Se Cristiano Ronaldo vive uma temporada áurea após conquistar a Bola de Ouro na última temporada, Messi não desfruta de seu melhor momento, mas mesmo assim, continua entrando para a história. Depois de igualar o recorde de gols de Raúl na Liga dos Campeões, com 71 bolas na rede, desbancando Cristiano Ronaldo - que parou nos 70 gols -, o argentino bateu o recorde de gols do lendário atacante Telmo Zarra no Campeonato Espanhol, superando em dois gols a marca de 251, em vigor há cerca de 60 anos.

"O que ele fez foi incrível, gostaria de dar os parabéns a ele (Messi). Ele conseguiu bater um recorde que parecia inalcançável há 60 anos, com certeza entrou para a história. Agora vai demorar mais 600 anos para alguém superar sua marca (risos)", falou Pep Guardiola, que tem seis títulos conquistados em pouco mais de um ano de trabalho à frente do Bayern de Munique.

Com quatro vitórias em quatro jogos, Guardiola está ciente de que o Manchester City, rival desta terça, vai com tudo em busca da vitória para seguir com chances de classificação, mas vê a partida como uma boa oportunidade. "A Liga dos Campeões é um torneio de prestígio para qualquer jogador ou treinador, portanto, todos os jogos são uma boa possibilidade de melhorar nossa forma de jogar", garantiu.

    Leia tudo sobre: bayern de munique
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.