Tamanho do texto

O técnico Marcelo Oliveira e o volante Nilton demonstraram felicidade pelo título, mas voltam as atenções para a segunda final da Copa do Brasil, diante do arquirrival Atlético-MG

Técnico Marcelo Oliveira comemora o título com o elenco do Cruzeiro
MOURÃO PANDA/Gazeta Press
Técnico Marcelo Oliveira comemora o título com o elenco do Cruzeiro

Após a vitória do Cruzeiro sobre o Goiás no Mineirão, no último domingo, o elenco celeste comemorou o tetra campeonato Brasileiro em grande estilo. Depois de mais de 50 partidas na temporada, e um Campeonato Mineiro e um Brasileiro na conta, a delegação do Cruzeiro brindou tamanho esforço com direito à carne de primeira. Apesar da festa em uma churrascaria, o elenco da Raposa admitiu a vontade de vencer o clássico contra o Galo, quarta, para levantar a taça da Copa do Brasil, conquistar a tríplice coroa e dar a 2ª volta olímpica no Mineirão em menos de uma semana.

Leia mais: Do 6 a 1 ao 9 a 2: Humilhação do Atlético-MG resgatou goleada sobre o Cruzeiro

Em meio ao fervor pelo segundo título brasileiro, aos gritos da torcida e às poses para fotos, o técnico Marcelo Oliveira comentou o atual momento após chegar desenganado a Minas Gerais. "É gratificante. Pelo futebol em si e também pela forma que chegamos no Cruzeiro. Houve uma manifestação, mas passamos em conjunto com a torcida e com os jogadores. Agora fomos coroados com dois títulos consecutivos. O que nos resta é comemorar e depois pensar na decisão da Copa do Brasil, quarta-feira", comentou o treinador ao portal Superesportes/MG.

Para manter vivo o sonho de conquistar a tríplice coroa, fato que não acontece desde 2003, a Raposa tem que reverter a vantagem de dois gols construída pelo Atlético-MG no primeiro jogo, realizado no Independência. Para isso, o volante Nílton defende a necessidade de a equipe manter os pés no chão, apesar da empolgação do torcedor pela conquista recente.

"Temos que estar sempre motivados, e além do mais, não podemos entrar no oba-oba da torcida... Até porque eles vão querer que ataquemos a todo momento, e não podemos fugir das nossas características, precisamos ter calma para colocar a bola no chão. Temos totais condições de buscar essa vitória na quarta-feira e, quem sabe, dar mais uma volta olímpica no Mineirão", comentou o camisa 19 em entrevista ao canal SporTV.

A comemoração pelo título da Raposa não aconteceu só dentro do restaurante. O tradicional bairro Savassi, no centro-sul da capital mineira ficou infestado pela torcida celeste, que tentava reverenciar os ídolos a qualquer custo. Cerca de 200 torcedores se reuniram e, municiados com fogos de artifício e uma série de gritos de incentivo, continuaram a festa do lado de fora da churrascaria.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.