O próprio São Paulo divulgou uma nota oficial repudiando a atitude da empresa, que depois se retratou em comunicado

O convite enviado pela Penalty à imprensa sobre um suposto anúncio de despedida de Rogério Ceni não foi bem digerido pelo São Paulo e tampouco pelo próprio goleiro. Após a derrota de quarta-feira por 1 a 0 para o Atlético Nacional na Colômbia, pela semifinal da Copa Sul-Americana, o ídolo tricolor afirmou não ter sido consultado pela empresa.

Veja: Patrocinador indica que Ceni vai se aposentar e cria problema com o São Paulo

"Temos um acordo para o lançamento de uma camisa comemorativa pelos meus mais de 20 anos pelo clube. Não sei de onde tiraram isso, ninguém tem o direito de escolher a data por mim. É a primeira vez que vejo isso na vida. Não entendo como aconteceu", se indignou o arqueiro na zona mista do estádio Atanasio Girardot.

Veja fotos da carreira de Rogério Ceni:

Na noite de quarta, o próprio São Paulo divulgou uma nota oficial repudiando a atitude da patrocinadora. O clube alega não ter sido informado sobre o suposto anúncio, acrescentando ainda que a decisão cabe somente ao jogador e à equipe.

No famigerado material repassado por e-mail, a fornecedora de material esportivo informa que na próxima terça-feira, dia 25 de novembro, Rogério Ceni dará uma entrevista coletiva no CT da Barra Funda para anunciar o fim de sua carreira. Além disso, o goleiro lançaria uma camisa comemorativa pela ocasião.

Júlio Casares, vice-presidente de comunicação e marketing do clube, também falou sobre o caso. “A Penalty deve ser responsabilizada, por mais que tenha sido uma empresa de comunicação que tenha feito o informativo. Foi um erro absurdo, e o São Paulo repudia muito mesmo. Isso nunca aconteceu e nós estranhamos”, disse Casares em entrevista ao canal Fox Sports .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.